sicnot

Perfil

Mundo

Jogos para exercitar o cérebro ajudam a melhorar a vida dos idosos

Investigadores do King's College de Londres desenvolveram um pacote com jogos, para computador, que ajuda a estimular o cérebro e testaram em pessoas até aos 60 anos. Resultado: registaram uma melhoria significativa nas tarefas do dia-a-dia como andar de transportes públicos, fazer compras ou tratar das finanças pessoais.

© Suzanne Plunkett / Reuters

Sete mil pessoas até aos 60 anos foram encorajadas a jogar vários jogos online para estimular o cérebro.

O "pacote" usado na experiência tinha exercícios para a resolução de problemas matemáticos a jogos de memória.

Durante seis meses os participantes podiam jogar 10 minutos seguidos, as vezes que quisessem.

O treino deu frutos. Foram registadas melhorias significativas nas tarefas do dia-a-dia, quer no raciocínio, quer na (re)aprendizagem verbal.

"O impacto de um treino como este no cérebro humano é extremamente significativo" disse à Sky News Anne Corbett do Instituto de Psiquiatria, Psicologia e Neurociência do King's College de Londres.

A Sociedade do Alzheimer da Inglaterra já veio dizer que apesar de "os jogos online para estimular o cérebro estarem a tornar-se numa industria multimilionária, estudos como este são vitais para ajudar a compreender de que forma podem, ou não, ajudar a melhorar" os doentes.

Acrescenta ainda que "apesar de este estudo não ter durado tempo suficiente para permitir saber se este conjunto (em particular) de exercícios pode ajudar a prevenir ou diminuir a demência estamos satisfeitos com o impacto positivo que teve na vida dos participantes".

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.