sicnot

Perfil

Mundo

Papa determinado em prosseguir com as reformas no Vaticano apesar de novo escândalo financeiro

O Papa Francisco "está determinado" em avançar com as reformas, depois da fuga de documentos sobre escândalos financeiros no Vaticano, garantiu hoje o "número três" da Igreja Católica, Angelo Becciu.

o Papa Francisco manifestou vergonha e dor pelos abusos praticados dentro da Igreja, prometeu justiça às vítimas e a responsabilização dos culpados.

o Papa Francisco manifestou vergonha e dor pelos abusos praticados dentro da Igreja, prometeu justiça às vítimas e a responsabilização dos culpados.

© POOL New / Reuters

"Avancemos com serenidade e determinação", afirmou Jorge Bergoglio, de acordo com a conta de Angelo Becciu na rede social "Twitter", na sequência do novo escândalo, já denominado "Vatileaks 2", da fuga de documentos confidenciais sobre, particularmente, desvio de fundos destinados aos pobres e doentes para financiar o estilo de vida luxuoso de alguns cardeais.

"Estive com o Papa. As suas palavras foram: avancemos com serenidade e determinação", escreveu o substituto da Secretaria de Estado do Vaticano para os Assuntos Gerais.

O secretário-geral da Conferência dos Bispos italianos, Nunzio Galantino, disse à cadeia TV2000 que o papa deve sentir-se traído neste caso, que levou à detenção, este fim de semana, de dois suspeitos de fuga de informações e documentos, um prelado espanhol Lucio Angel Vallejo Balda, de 54 anos, e uma perita leiga italiana, Francesca Chaouqui, de 33.

"Coloco-me no lugar do Papa. Nenhum filho da Igreja pode ficar indiferente perante estes ataques", disse Galantino, sublinhando que "algumas pessoas têm claramente medo do processo de reformas que o Papa está a realizar".

Vallejo Balda continua detido, enquanto Chaouqui voltou hoje a ser interrogada, depois de ter sido libertada por ter garantido a sua cooperação com as autoridades. De acordo com a imprensa italiana, dados foram roubados do computador do controlador geral das finanças do Vaticano, o italiano Libero Milone, do seu gabinete situado próximo da praça de São Pedro.

Libero Milone, nomeado pelo papa Francisco a 05 de junho passado para a reforma das finanças, está encarregado da auditoria das contas do conjunto das administrações do pequeno Estado.

Duas obras que vão ser publicadas em breve e prometem revelações sobre os casos financeiros do Vaticano são assinadas pelos jornalistas Emiliano Fittipaldi do jornal L'Espresso e Gianluigi Nuzzi da Mediaset.

Esta divulgação de dados remete para o escândalo de fuga de documentos, denominado "Vatileaks", que marcou o fim do pontificado de Bento XVI em 2012. Estas fugas foram reunidas e publicadas pelo jornalista Gianluigi Nuzzi.

No comunicado, o Vaticano faz referência ao "Vatileaks" e sublinha a "grave traição da confiança" concedida pelo papa, não excluindo a possibilidade de um processo pelo tribunal do Vaticano

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.