sicnot

Perfil

Mundo

Papa determinado em prosseguir com as reformas no Vaticano apesar de novo escândalo financeiro

O Papa Francisco "está determinado" em avançar com as reformas, depois da fuga de documentos sobre escândalos financeiros no Vaticano, garantiu hoje o "número três" da Igreja Católica, Angelo Becciu.

o Papa Francisco manifestou vergonha e dor pelos abusos praticados dentro da Igreja, prometeu justiça às vítimas e a responsabilização dos culpados.

o Papa Francisco manifestou vergonha e dor pelos abusos praticados dentro da Igreja, prometeu justiça às vítimas e a responsabilização dos culpados.

© POOL New / Reuters

"Avancemos com serenidade e determinação", afirmou Jorge Bergoglio, de acordo com a conta de Angelo Becciu na rede social "Twitter", na sequência do novo escândalo, já denominado "Vatileaks 2", da fuga de documentos confidenciais sobre, particularmente, desvio de fundos destinados aos pobres e doentes para financiar o estilo de vida luxuoso de alguns cardeais.

"Estive com o Papa. As suas palavras foram: avancemos com serenidade e determinação", escreveu o substituto da Secretaria de Estado do Vaticano para os Assuntos Gerais.

O secretário-geral da Conferência dos Bispos italianos, Nunzio Galantino, disse à cadeia TV2000 que o papa deve sentir-se traído neste caso, que levou à detenção, este fim de semana, de dois suspeitos de fuga de informações e documentos, um prelado espanhol Lucio Angel Vallejo Balda, de 54 anos, e uma perita leiga italiana, Francesca Chaouqui, de 33.

"Coloco-me no lugar do Papa. Nenhum filho da Igreja pode ficar indiferente perante estes ataques", disse Galantino, sublinhando que "algumas pessoas têm claramente medo do processo de reformas que o Papa está a realizar".

Vallejo Balda continua detido, enquanto Chaouqui voltou hoje a ser interrogada, depois de ter sido libertada por ter garantido a sua cooperação com as autoridades. De acordo com a imprensa italiana, dados foram roubados do computador do controlador geral das finanças do Vaticano, o italiano Libero Milone, do seu gabinete situado próximo da praça de São Pedro.

Libero Milone, nomeado pelo papa Francisco a 05 de junho passado para a reforma das finanças, está encarregado da auditoria das contas do conjunto das administrações do pequeno Estado.

Duas obras que vão ser publicadas em breve e prometem revelações sobre os casos financeiros do Vaticano são assinadas pelos jornalistas Emiliano Fittipaldi do jornal L'Espresso e Gianluigi Nuzzi da Mediaset.

Esta divulgação de dados remete para o escândalo de fuga de documentos, denominado "Vatileaks", que marcou o fim do pontificado de Bento XVI em 2012. Estas fugas foram reunidas e publicadas pelo jornalista Gianluigi Nuzzi.

No comunicado, o Vaticano faz referência ao "Vatileaks" e sublinha a "grave traição da confiança" concedida pelo papa, não excluindo a possibilidade de um processo pelo tribunal do Vaticano

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • Governo cria fundo de apoio para as pessoas afetadas pelos incêndios
    1:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas reuniu-se esta quarta-feira com os autarcas de Figueró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Pedrógão  Grande. O Governo criou um fundo financeiro, com o contributo dos portugueses, para apoiar a reconstrução das habitações e a vida das pessoas afetadas pelos incêndios que lavram desde sábado. O fundo será aprovado quinta-feira em Conselho de Ministros.

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC