sicnot

Perfil

Mundo

Adiado julgamento sumário de ativistas angolanos em Benguela

O julgamento sumário de 18 jovens angolanos detidos há seis dias sob acusação de desobediência à autoridade, por tentativa de manifestação em Benguela, centro-litoral de Angola, foi hoje adiado para sexta-feira, informou à Lusa a defesa.

A Amnistia Internacional tem batalhado pela libertação dos ativistas políticos em Angola

A Amnistia Internacional tem batalhado pela libertação dos ativistas políticos em Angola

(LUSA/ ARQUIVO)

"Estamos nisto desde terça-feira. O julgamento sumário foi adiado para hoje e agora o senhor juiz informou que já tinha processos marcados e que fica para amanhã [sexta-feira]. Entretanto, eles continuam detidos", lamentou David Mendes, da associação angolana Mãos Livres, que em conjunto com o advogado Francisco Viena vai assegurar a defesa destes jovens, sob detenção desde o dia 30 de outubro.

O julgamento sumário está agora agendado para as 10:00 de sexta-feira (menos uma hora em Lisboa), no tribunal do Lobito, província de Benguela.

Segundo disseram à Lusa os advogados, em causa está uma manifestação pacífica, não autorizada, contra o regime liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos e em solidariedade com os 15 ativistas detidos desde junho em Luanda, promovida a 30 de outubro pelo autodesignado "Movimento Revolucionário de Benguela".

No sábado, 31 de outubro, uma outra manifestação com o mesmo propósito, convocada para Malanje pela União dos Ativistas das 18 Províncias, foi igualmente travada pela intervenção da polícia, que deteve seis jovens, entretanto libertados.

As manifestações e detenções de Benguela e de Malanje, províncias respetivamente no centro-litoral e norte-interior de Angola, surgem numa altura de forte pressão internacional sobre as autoridades angolanas devido à detenção, desde junho, em Luanda, de 15 jovens, acusados de atos preparatórios para uma rebelião e um atentado contra o Presidente angolano.

Entre estes está o ativista e 'rapper' luso-angolano Luaty Beirão, que no passado dia 27 de outubro terminou uma greve de fome de protesto que se prolongou por 36 dias, exigindo aguardar em liberdade pelo julgamento, já agendado para 16 de novembro.

Uma nova manifestação de contestação ao regime e pedindo a libertação destes jovens está anunciada para os dias 11 e 12 de novembro, em Luanda, convocada pelo autodenominado Conselho Nacional de Ativistas de Angola, mas não foi autorizada pelas autoridades angolanas.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.