sicnot

Perfil

Mundo

EUA e China são as nações menos preocupadas com as alterações climáticas

Os Estados Unidos e a China são os maiores poluidores mundiais, mas os seus cidadãos estão entre os menos preocupados do mundo com as consequências nefastas das alterações climáticas, segundo uma sondagem global hoje divulgada.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Miguel Vidal / Reuters

Só 18% dos inquiridos na China consideraram que as alterações climáticas são um problema muito grave, e 15% declararam-se muito preocupados que o fenómeno possa afetá-los diretamente, de acordo com o Pew Research Center.

Nos Estados Unidos, 45% disseram que as alterações climáticas são muito graves, e uma em três pessoas manifestaram preocupação com danos pessoais em resultado do fenómeno.

Em contraste, o consenso, à escala global, é que as mudanças do clima são um problema premente, que ganha particular relevo quando se aproxima a crucial cimeira do clima, que decorrerá em Paris entre 30 de novembro e 11 de dezembro.

"A maioria nas 40 nações onde foi efetuada a sondagem diz que se trata de um problema sério, e uma média global de 54% considera que é um problema muito grave", lê-se no estudo de opinião, citado pela agência de notícias francesa AFP.

"Além disso, uma média de 78% defende a ideia de o seu país reduzir a emissão de gases com efeito de estufa no âmbito de um acordo internacional em Paris", acrescenta o documento.

A sondagem foi realizada entre março e maio, junto de uma amostra de 45.435 adultos, entrevistados pessoalmente e por telefone, em 40 países.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida