sicnot

Perfil

Mundo

EUA e China são as nações menos preocupadas com as alterações climáticas

Os Estados Unidos e a China são os maiores poluidores mundiais, mas os seus cidadãos estão entre os menos preocupados do mundo com as consequências nefastas das alterações climáticas, segundo uma sondagem global hoje divulgada.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Miguel Vidal / Reuters

Só 18% dos inquiridos na China consideraram que as alterações climáticas são um problema muito grave, e 15% declararam-se muito preocupados que o fenómeno possa afetá-los diretamente, de acordo com o Pew Research Center.

Nos Estados Unidos, 45% disseram que as alterações climáticas são muito graves, e uma em três pessoas manifestaram preocupação com danos pessoais em resultado do fenómeno.

Em contraste, o consenso, à escala global, é que as mudanças do clima são um problema premente, que ganha particular relevo quando se aproxima a crucial cimeira do clima, que decorrerá em Paris entre 30 de novembro e 11 de dezembro.

"A maioria nas 40 nações onde foi efetuada a sondagem diz que se trata de um problema sério, e uma média global de 54% considera que é um problema muito grave", lê-se no estudo de opinião, citado pela agência de notícias francesa AFP.

"Além disso, uma média de 78% defende a ideia de o seu país reduzir a emissão de gases com efeito de estufa no âmbito de um acordo internacional em Paris", acrescenta o documento.

A sondagem foi realizada entre março e maio, junto de uma amostra de 45.435 adultos, entrevistados pessoalmente e por telefone, em 40 países.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Santana Lopes rejeita responsabilidades nas falhas do SIRESP
    1:21

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Sobre o relatório do SIRESP, António Vitorino diz que há neste momento um passa culpas entre entidades que só vai contribuir para aumentar o receio das populações perante os incêndios. Pedro Santana Lopes, que era primeiro-ministro quando foi assinado o contrato da rede de comunicações, diz que não sente responsabilidades e defende que o importante é perceber o que há de errado com o SIRESP.

  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29