sicnot

Perfil

Mundo

Crise dos migrantes e eventual saída britânica ameaçam integração da UE

A crise dos migrantes e uma possível saída do Reino Unido da União Europeia constituem uma ameaça à integração económica da Europa, advertiu hoje o economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Maurice Obstfeld, economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Maurice Obstfeld, economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI).

© Mariana Bazo / Reuters

"Estou bastante preocupado com a forte tendência da Europa para regredir na integração dos mercados", declarou Maurice Obstfeld, antigo conselheiro económico do presidente Barack Obama, em entrevista à AFP.

O economista que sucedeu em setembro a Olivier Blanchard apontou a vontade britânica de "eventualmente deixar a União Europeia" e considerou que outra ameaça vem da defesa crescente de mudanças na política de abertura de fronteiras, numa altura em que aumenta a chegada de refugiados à Europa.

Obstfeld também advertiu para os riscos de uma subida prematura das taxas de juro nos Estados Unidos.

Lusa

  • Cameron envia carta com exigências para o Reino Unido permanecer na UE
    2:03

    Mundo

    O primeiro-ministro britânico enviou uma carta ao Conselho Europeu com as exigências para o Reino Unido permanecer na União Europeia. David Cameron ameaça realizar um referendo se não houver mais soberania, mais proteção contra o Euro e menos direitos para os imigrantes. Bruxelas considera já que dificilmente serão atendidas algumas das reivindicações.

  • Cameron exige mudanças para que Reino Unido continue a integrar a UE
    1:16

    Economia

    David Cameron envia hoje terça-feira ao Conselho Europeu uma carta com as exigências do Reino Unido para se manter na União Europeia (UE), que o primeiro-ministro britânico quer que se torne mais flexível e mais competitiva. Cameron diz que os países de fora do euro devem ser tratados da mesma forma que os que pertencem à Zona Euro e avisa que se as exigências não forem atendidas pode recomendar aos britânicos que votem contra a permanência britânica na UE, no referendo prometido para 2017.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.