sicnot

Perfil

Mundo

Homem que planeava atacar militares detido em França

O Ministério do Interior francês anunciou esta terça-feira a detenção, em 29 de outubro, de um homem que planeava "uma ação violenta" contra militares da Marinha Nacional de Toulon, no sudeste do país.

O homem, cuja idade e nacionalidade não foram reveladas, estava a ser vigiado há um ano pela sua radicalização e apoio público às teses de grupos extremistas islâmicos. (Arquivo)

O homem, cuja idade e nacionalidade não foram reveladas, estava a ser vigiado há um ano pela sua radicalização e apoio público às teses de grupos extremistas islâmicos. (Arquivo)

© Charles Platiau / Reuters

O homem, cuja idade e nacionalidade não foram reveladas, estava a ser vigiado há um ano pela sua radicalização e apoio público às teses de grupos extremistas islâmicos.

Segundo o Ministério do Interior francês, o homem tinha o material necessário "para passar à ação" e, depois de ter sido presente a tribunal, foi detido.

"Esta detenção reflete a eficácia dos serviços do Ministério Interior e do seu compromisso com a luta contra o terrorismo", afirmou o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve.

O ministro revelou também que no âmbito do combate contra o terrorismo foram detidas 370 pessoas desde março.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50