sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede combate contra corrupção e exploração laboral

O papa Francisco pediu que se combata a exploração laboral, o cancro da corrupção e o veneno da ilegalidade, num discurso aos cidadãos de Prato, localidade da Toscana, que visita hoje.

© Alessandro Bianchi / Reuters

"A sacralidade de cada ser humano requer para cada um respeito, acolhimento e trabalho digno. A vida de cada comunidade exige que se combata, até ao final, o cancro da corrupção, da exploração humana e o veneno da ilegalidade", disse, a partir de uma das varandas da catedral de Prato.

O discurso de Francisco foi inspirado pelo acidente de dezembro de 2013, quando um incêndio numa fábrica ilegal de Prato causou a morte de sete imigrantes chineses, que trabalhavam, viviam e dormiam no edifício.

"É uma tragédia da exploração e das condições de vida desumanas (...) Isto não é um trabalho digno", sublinhou.

Em Prato residem 191 mil pessoas, 35 mil das quais imigrantes de 123 nacionalidades e a maior comunidade chinesa de Itália.

O papa saiu do Vaticano às 07:00 (06:00 em Lisboa), de helicóptero, e aterrou no campo desportivo de Prato às 07:50, tendo dirigido-se de imediato à praça da catedral.

Depois desta etapa, Francisco prossegue a deslocação a Florença, por ocasião do V congresso nacional da Conferência Episcopal Italiana, tendo previsto um almoço com um grupo de pobres.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • A SIC visitou os bastidores do Santuário de Fátima
    7:43
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52