sicnot

Perfil

Mundo

Robô Philae cumpre um ano na superfície de cometa

O robô europeu Philae cumpre esta quinta-feira o seu primeiro aniversário na superfície do cometa 67P, numa missão pioneira que poderá ajudar a descobrir se estes astros intervieram na formação da vida na Terra.

O Philae permaneceu operacional, num primeiro momento, durante quase 60 horas, mas mais tarde não pôde recarregar as suas baterias solares e entrou em hibernação. (Arquivo)

O Philae permaneceu operacional, num primeiro momento, durante quase 60 horas, mas mais tarde não pôde recarregar as suas baterias solares e entrou em hibernação. (Arquivo)

AP

A sonda Rosetta, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), que transportou o Philae anunciou na segunda-feira passada que está a 200 quilómetros de distância do cometa, o que, após quatro meses de silêncio do robô, aumenta as possibilidades de ser retomado o contacto.

Rosetta, a primeira missão desenhada para orbitar e aterrar sobre um cometa, chegou ao 67P/Churyumov-Gerasimenko em agosto de 2014, após uma longa viagem de dez anos, para estudar pela primeira vez no terreno estes astros, considerados cápsulas do tempo das origens do sistema solar.

A aterragem do Philae em novembro do ano passado foi pioneira mas acidentada, depois de o robô ter ressaltado várias vezes sobre a superfície e ter ficado numa zona de sombra que dificulta o carregamento de baterias pelos painéis solares.

Mas apesar do percalço a missão permite "ver pela primeira vez ver como funciona um cometa, as suas variações em função da sua atividade. Deveria permitir reanalisar os dados sobre outros cometas, minimizar as hipóteses. Será necessário reescrever nos próximos anos aquilo que sabemos sobre eles", explicou à agência de notícias espanhola, EFE, o cientista da ESA Nicolas Altobelli.

Os investigadores destacam que os cometas conservam o material mais primitivo do nosso sistema solar em forma de gelo, pó, silicatos e matéria orgânica sólida, pelo que o estudo da sua composição proporciona informação essencial para entender como se formou o sistema.

O Philae permaneceu operacional, num primeiro momento, durante quase 60 horas, mas mais tarde não pôde recarregar as suas baterias solares e entrou em hibernação.

Sete meses depois, no dia 13 de junho, saiu, surpreendentemente, da sua letargia, deu sinais de ter recuperado a sua atividade e enviou mais de 300 pacotes de dados.

As observações recolhidas pela sonda Rosetta e pelo robô Philae durante os ressaltos do módulo sobre o cometa demonstraram, por exemplo, que o seu núcleo não está magnetizado e a missão também sugeriu que o gelo à superfície aparece e desaparece ciclicamente em função da exposição à luz solar.

O módulo também encontrou no cometa compostos orgânicos considerados precursores de vida, porque intervêm na formação de aminoácidos essenciais ou de bases nucleicas, segundo anunciou em julho passado a Associação Norte-americana para o Avanço das Ciências.

A complexidade e a ambição do projeto, segundo Altobelli, mostram que nenhuma agência nacional poderia tê-lo realizado sozinha e, por isso, estes primeiros êxitos são "um reflexo do que a Europa pode fazer unida".

Espera-se um novo capítulo agora que a nave Rosetta se voltou a aproximar do cometa, depois de se ter afastado por precaução, para evitar o gás, o pó e os fragmentos soltos em agosto, quando esteve mais perto do sol.

Estabelecer uma comunicação estável com o Philae, algo que está previsto para finais de novembro, permitiria realizar novas operações científicas, uma possibilidade que terminaria entre finais de janeiro e fevereiro, com o seu afastamento do sol.

A missão deveria terminar oficialmente em finais deste ano, mas a ESA decidiu prolongá-la em junho por mais nove meses, até setembro de 2016, e avançou que a aventura provavelmente terminará com a própria sonda pousada também sobre o cometa, sendo improvável que continue a enviar dados para a Terra.

Lusa

  • Milhares protestam na Catalunha contra Madrid
    1:45

    Mundo

    O Governo de Madrid mostrou-se disposto a dar mais dinheiro e autonomia financeira à Catalunha, se o Governo Regional suspender o referendo independentista. A 10 dias da consulta popular, a tensão é explosiva, com protestos nas ruas, detenções e confrontos com as autoridades.

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • Marcelo Rebelo de Sousa avisou que depois das autárquicas viria um novo ciclo. A lógica levou-nos a assumir que estava a falar do PSD, mas hoje, olhando para a situação política, devemos também incluir nessa previsão a “geringonça” e os seus equilíbrios. Não acredito que as coisas mudem até às legislativas, mas as contas só se fazem depois dos votos das autárquicas. Até lá, o tom de voz das esquerdas vai engrossar.

    Bernardo Ferrão

  • #SICnaCampanha

    Autárquicas 2017

    As caravanas estão na estrada e os repórteres da SIC também. Acompanhe aqui os bastidores das autárquicas.

    Live blog

  • PSD não está a lutar "pela sobrevivência" em Lisboa
    3:29

    Autárquicas 2017

    Mais uma volta de norte a sul do país com a campanha dos líderes políticos para as próximas autárquicas. Ainda não acabou a guerra Bloco de Esquerda-CDU. A secretária-geral adjunta do PS bem se esforça, mas não consegue apoio nas ruas como António Costa. Pedro Passos Coelho voltou a aparecer ao lado de Teresa Leal Coelho, mas não quis comentar prováveis resultados na capital.

  • PCP e PS desvalorizam estudo de economistas com alternativa à do Governo
    1:09

    Orçamento do Estado 2018

    Um grupo de economistas, incluindo o deputado independente eleito pelo PS Paulo Trigo Pereira, publicou um estudo em que defende uma proposta alternativa à apresentada pelo Governo. O PCP e o PS desvalorizaram a opinião dos economistas e o Bloco de Esquerda disse que a consolidação orçamental poderia ser mais lenta. Já o PSD e o CDS aplaudem a proposta e defendem que o estudo apresentado é um aviso ao desnorte do Governo. 

  • Complexo Agroindustrial do Cachão abandonado e exposto à poluição
    2:03
  • Família Portugal Ramos
    15:01

    As Famílias Vintage regressaram esta quinta-feira, com uma viagem ao Alentejo. Foi a partir desta região que João Portugal Ramos conquistou um lugar entre os grandes do setor. Desde há 25 anos a vindimar em seu nome, o enólogo produz seis milhões de litros de vinho por ano.

  • Se pedir ao seu cão para ir buscar uma garrafa de vinho ele vai?
    0:49

    País

    Há 25 anos a vindimar no Alentejo, o enólogo João Portugal Ramos produz seis milhões de litros de vinho por ano. Em Estremoz comprou casa e terra. Iniciou a plantação de vinhas próprias e a construção de uma adega. Um espaço que conhece como as palmas da mão. Ele e um amigo muito especial.

  • Jato privado incendeia-se no aeroporto de Istambul

    Mundo

    Um jato privado com quatro pessoas a bordo despistou-se e, por consequência, incendiou-se esta quinta-feira no Aeroporto de Istambul. De acordo com os media locais, todos os ocupantes sobreviveram, saindo do avião por si mesmos, apenas com ferimentos ligeiros.

  • Presidente das Filipinas pede que matem o filho se estiver envolvido nas drogas

    Mundo

    O Presidente das Filipinas pediu que matassem o seu filho se as acusações de que traficava droga fossem provadas. Rodrigo Duterte destacou ainda que, caso fosse verdade, iria proteger as autoridades que executassem Paolo Duterte. Em causa está a acusação de que o filho do Presidente filipino faria parte da máfia chinesa, que contrabandeia drogas, vindas da China para dentro do país.

    SIC

  • Deputado do Canadá pede desculpa por chamar "Barbie do Clima" a ministra

    Mundo

    O deputado da província de Saskatchewan, no Canadá, chamou na terça-feira a ministra do Ambiente de "Barbie do Clima". Catherine McKenna não gostou de ser apelidada desta forma e acusou Gerry Ritz de ter um comportamento sexista. Após a crítica, foram precisos apenas 20 minutos para o deputado fazer um pedido de desculpas à ministra.

  • Espanhola tenta provar há sete anos que está viva

    Mundo

    Uma mulher de 53 anos está há sete anos a tentar provar que está viva. Segundo o Estado espanhol, Juana Escudero Lezcano morreu a 13 de maio de 2010, mas na realidade quem morreu foi uma mulher com o mesmo nome e data de nascimento.

    SIC