sicnot

Perfil

Mundo

Dilma anuncia multa de 61,5 milhões a empresa responsável pela barragem

A Presidente brasileira Dilma Rousseff anunciou hoje uma multa de 250 milhões de reais (61,5 milhões de euros) à empresa Samarco, responsável pela barragem que se rompeu em Minas Gerais e provocou pelo menos seis mortos e 21 desaparecidos.

Dilma Roussef, Presidente do Brasil.

Dilma Roussef, Presidente do Brasil.

© Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

"As empresas têm de ser responsabilizadas por várias coisas. Primeiro, pelo atendimento emergencial da população. Segundo, por buscas de soluções mais estáveis, mais perenes. E, terceiro, pela reconstrução", disse Rousseff, citada pelo jornal Valor Econômico, em conferência de imprensa na cidade Governador Valadares, em Minas Gerais.

A Presidente realçou que a Samarco violou legislações ambientais e citou as proprietárias da mineradora, a brasileira Vale e a anglo-australiana BHP Billiton.

Hoje à hoje, Rousseff sobrevoou a região afetada, uma semana após a rutura de duas barragens da Samarco na cidade de Mariana.

A lama com resíduos da mineração invadiu o distrito de Bento Rodrigues, onde destruiu mais de 150 casas, e espalhou-se pelo Rio Doce, afetando a distribuição de água em cidades dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Rousseff afirmou na conferência que a multa preliminar se deve ao dano ambiental e no património público, na bacia hidrográfica e a interrupção de energia elétrica, mas os estados atingidos também poderão pedir reparações, segundo a imprensa brasileira.

A Justiça na cidade de Governador Valadares determinou que a Samarco forneça água ao município, devido à contaminação do Rio Doce.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00

    Reportagem Especial

    Todos os anos, o Estado gasta centenas de milhões de euros para financiar os meios de combate aos incêndios. A reportagem especial da SIC denuncia falta de rigor e clareza em muitos dos negócios.

  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.