sicnot

Perfil

Mundo

Dilma anuncia multa de 61,5 milhões a empresa responsável pela barragem

A Presidente brasileira Dilma Rousseff anunciou hoje uma multa de 250 milhões de reais (61,5 milhões de euros) à empresa Samarco, responsável pela barragem que se rompeu em Minas Gerais e provocou pelo menos seis mortos e 21 desaparecidos.

Dilma Roussef, Presidente do Brasil.

Dilma Roussef, Presidente do Brasil.

© Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

"As empresas têm de ser responsabilizadas por várias coisas. Primeiro, pelo atendimento emergencial da população. Segundo, por buscas de soluções mais estáveis, mais perenes. E, terceiro, pela reconstrução", disse Rousseff, citada pelo jornal Valor Econômico, em conferência de imprensa na cidade Governador Valadares, em Minas Gerais.

A Presidente realçou que a Samarco violou legislações ambientais e citou as proprietárias da mineradora, a brasileira Vale e a anglo-australiana BHP Billiton.

Hoje à hoje, Rousseff sobrevoou a região afetada, uma semana após a rutura de duas barragens da Samarco na cidade de Mariana.

A lama com resíduos da mineração invadiu o distrito de Bento Rodrigues, onde destruiu mais de 150 casas, e espalhou-se pelo Rio Doce, afetando a distribuição de água em cidades dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Rousseff afirmou na conferência que a multa preliminar se deve ao dano ambiental e no património público, na bacia hidrográfica e a interrupção de energia elétrica, mas os estados atingidos também poderão pedir reparações, segundo a imprensa brasileira.

A Justiça na cidade de Governador Valadares determinou que a Samarco forneça água ao município, devido à contaminação do Rio Doce.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.