sicnot

Perfil

Mundo

Paris encerra espaços culturais e cancela competições desportivas

O Ministério da Cultura de França anunciou hoje o encerramento de museus, na sequência dos atentados ocorridos na sexta-feira na capital francesa, enquanto as competições desportivas previstas para a região parisiense foram canceladas.

© Benoit Tessier / Reuters


"Hoje, os espaços culturais públicos abertos ao público na Ile-de-France vão estar fechados", indiciou o Ministério da Cultura, em comunicado.

A Ópera de Paris cancelou os concertos previstos para hoje e a grande sala da Philharmonie vai permanecer fechada durante o fim de semana, enquanto o Palácio de Versalhes e o Museu do Louvre chegaram a abrir as portas hoje antes da decisão de encerrar estes espaços.

Também todas as competições desportivas previstas para hoje e para domingo na região parisiense foram canceladas, destacando-se o jogo da Taça da Europa de râguebi entre o Racing 92 e os Glasgow Warriors.

O parque de diversões Disneyland, situado a este de Paris, ficou hoje fechado, em solidariedade com as vítimas dos atentados.

Pelo menos 127 pessoas morreram e 180 ficaram feridas, 80 dos quais em estado crítico, em diversos atentados em Paris, na sexta-feira à noite, segundo fontes policiais francesas.

Oito terroristas, sete deles suicidas, que usaram cintos com explosivos para levar a cabo os atentados, morreram, segundo as mesmas fontes.

Os ataques ocorreram em pelo menos seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • "Não partilhei SMS com ninguém"
    0:43

    Caso CGD

    António Domingues afirma que nunca revelou o conteúdo das mensagens trocadas com o ministro das Finanças sobre a entrega das declarações de património ao Tribunal Constitucional. O tema dos SMS foi abordado pelo ex-presidente da Caixa na sequência de uma pergunta do PCP sobre declarações feitas por António lobo Xavier no programa da SIC Notícias "Quadratura do Círculo".