sicnot

Perfil

Mundo

Canadiano vê selfie manipulada para parecer terrorista de ataques de Paris

Um cidadão canadiano membro de comunidade hindu descobriu, este sábado, que uma versão manipulada de uma selfie sua estava a circular nas redes sociais, como uma fotografia de um dos terroristas por detrás dos ataques de Paris.

Grasswire fact check

Um dos jornais de maior dimensão em Espanha, o La Razón, pediu publicamente desculpas depois de ter divulgado uma fotografia de um homem sikh, referido como sendo um dos terroristas responsáveis pelos ataques de sexta-feira em Paris.

A selfie era de Veerender Jubbal. Na versão original, Jubbal aparecia de iPad na mão, na sua casa de banho. Na versão manipulada, o iPad foi substituído pelo Corão e foi acrescentado um colete de explosivos. A fotografia foi difundida nas redes sociais e chegou a ser usada por alguns jornais.

Não se sabe ainda que editou a imagem e porquê, embora haja quem sugira que a motivação possam ter sido as críticas que Jubbal tem feito ao movimento #Gamergate - uma nova polémica que emergiu há uns meses na indústria dos videojogos, uma troca de argumentos que envolve produtores de jogos, jornalistas e jogadores.

Jubbal, que se define como escritor freelancer, crítico de jogos e consultor no Twitter, tem sido criticado no passado pelas posições que defende em relação a esta indústria.

Assim que deu pelo sucedido, Jubbal usou o Twitter para esclarecer o mal entendido.

  • Incêndio destrói igreja em Ponte da Barca
    1:49

    País

    Um incêndio destruiu na última madrugada a Igreja de Lavradas, em Ponte da Barca. A Polícia Judiciária de Braga está a investigar as causas do fogo, mas tudo aponta para um curto-circuito.

  • Bairro em Loures não tem luz há mais de um ano
    2:30

    País

    O bairro da Torre, junto ao aeroporto de Lisboa mas ainda no concelho de Loures, não tem eletricidade nem nos postes, nem nas casas. A EDP e os moradores nunca chegaram a acordo para uma solução de pagamento coletivo e a empresa, para acabar com as puxadas eléctricas ilegais, decidiu cortar de vez o abastecimento há mais de um ano.