sicnot

Perfil

Mundo

Começa julgamento de ativistas angolanos

Começa julgamento de ativistas angolanos

Começaram hoje a ser julgados, em Luanda, os 17 ativistas acusados de preparem uma rebelião. Entre eles está o luso-angolano Luaty Beirão que esteve 36 dias em greve de fome. O advogado de Luaty Beirão espera que os juízes que conduzem este julgamento façam justiça. Luis Nascimento falou esta manhã à SIC e voltou a referir que o facto da defesa não ter tido acesso ao processo terá influência no processo.

O julgamento começou esta manhã, na 14ª secção do Tribunal Provincial de Luanda e até sexta-feira estão programadas sessões diárias.

Os advogados de defesa dizem que não chegaram a ter acesso ao processo que conta com mais de mil páginas, escutas e vídeos.

Os 17 arguidos são estudantes, professores do ensino superior, engenheiros, jornalistas e um militar da Força Aérea angolama, com idades entre os 18 e os 33 anos. Quinze estão em prisão preventiva

Todos eles estão acusados de estarem a preparar uma rebelião e um atentado contra presidente angolano José Eduardo dos Santos.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.