sicnot

Perfil

Mundo

Samarco paga 262 milhões de dólares de indemnização por danos ambientais

A empresa brasileira Samarco vai pagar 262 milhões de dólares de indemnização por danos ambientais causados pela rutura de uma barreira de um depósito de resíduos de um complexo mineiro no estado de Minas Gerais.

© Ricardo Moraes / Reuters

O acordo foi assinado hoje entre a empresa, o Ministério Público Federal e o Ministério Público do estado de Minas Gerais e acumula com as multas já anunciadas pelo Governo e pela justiça brasileira.

Os fundos vão ser utilizados para a criação de medidas de prevenção, contenção, mitigação, recuperação e compensação provocados pelo derrame de resíduos, que provocou pelo menos 11 mortos.

O Governo brasileiro já tinha anunciado a semana passada que a empresa iria ser multada em 65 milhões de dólares por danos ambientais.

Um tribunal de Minas Gerais também ordenou o bloqueio de 78 milhões de dólares da conta bancária da empresa para ajudar as pessoas afetadas.

Segundo o último balanço oficial, 12 pessoas continuam desaparecidas.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão