sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul aceita proposta do Norte para conversações preliminares

A Coreia do Sul aceitou hoje a realização de conversações preliminares, de preparação para um encontro de alto nível, proposta pela Coreia do Norte, de acordo com o Ministério da Unificação de Seul, citado pela agência oficial chinesa, Xinhua.

© KCNA KCNA / Reuters

O Ministério da Unificação, responsável pela gestão das relações entre as duas Coreias, aceitou, assim, que estas negociações decorram no dia 26 deste mês, na Tongil House, um edifício administrativo na localidade fronteiriça de Panmunjom.

A Coreia do Norte tinha avançado com a proposta, no seguimento do acordo entre os dois países em agosto.

Após uma escalada da tensão militar, as duas Coreias chegaram a um acordo no verão que inclui o compromisso de retomar as negociações de alto nível.

De acordo com os termos desse acordo, Seul desligou os altifalantes com mensagens de propaganda na fronteira, depois de o Norte lamentar as explosões que feriram dois soldados sul-coreanos.

A Coreia do Sul interpretou o lamento como um "pedido de desculpas", mas a Comissão Nacional de Defesa do Norte já veio sublinhar que apenas desejava expressar compreensão e simpatia.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.