sicnot

Perfil

Mundo

Outro grupo radical do Mali reivindica autoria do ataque de sexta-feira

O grupo radical dirigido pelo 'jihadista' Amadou Kouffa, aliado do movimento salafista Ansar al Dine, também reivindicou o atentado de sexta-feira num hotel em Bamako, em que morreram 19 reféns e dois atacantes, informaram fontes da segurança.

Harouna Traore/AP

Este grupo é o terceiro a reivindicar a autoria do ataque ocorrido no hotel Radisson Blu, na capital do Mali, depois de o grupo 'jihadista' do argelino Mokhtar Belmokhtar ter afirmado que este resultara de uma operação conjunta com a Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).

O Governo do Mali decretou o estado de emergência por dez dias e três dias de luto nacional na sequência do atentado de sexta-feira

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.