sicnot

Perfil

Mundo

"Erros humanos e técnicos" no bombardeamento dos EUA a hospital no Afeganistão

Uma combinação de erros "humanos e técnicos" provocou o bombardeamento norte-americano a um hospital dos Médicos Sem Fronteiras, em outubro, na cidade afegã de Kunduz, segundo uma investigação interna do Pentágono divulgada hoje.

Protesto dos Médicos Sem Fronteiras, em Genebra, quando passava um mês do bombardeamento dos EUA no Afeganistão.

Protesto dos Médicos Sem Fronteiras, em Genebra, quando passava um mês do bombardeamento dos EUA no Afeganistão.

© Denis Balibouse / Reuters

A informação é avançada pelo The New York Times, segundo o qual um alto funcionário do Pentágono, que falou sob a condição de anonimato, sustentou que o referido ataque, que fez 30 mortos, se ficou a dever a "uma combinação de fatores".

O hospital gerido pela organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) em Kunduz, foi bombardeado pelos Estados Unidos a 3 de outubro passado, tendo sido lançadas pelo menos três investigações separadas, da responsabilidade dos Estados Unidos, NATO e das autoridades afegãs.

As conclusões adiantadas pelo The New York Times constam de um relatório de 3.000 páginas elaborado pelo Pentágono e que vai ser divulgado hoje no Afeganistão.

Segundo as fontes militares consultadas pelo jornal, o helicóptero de combate das Forças Especiais dos Estados Unidos, que lideraram a operação, tinha a intenção de atingir instalações que os militares acreditavam serem um centro de operações para os talibãs em Kunduz.

A tripulação do aparelho não pôde localizar as referidas instalações através das coordenadas recebidas, tendo-se baseado, em vez disso, na descrição oferecida no terreno por tropas afegãs e por forças especiais dos Estados Unidos.

Com base nessa descrição, o helicóptero bombardeou por erro o hospital dos MSF.

Esse ataque aéreo ocorreu durante a contraofensiva das tropas afegãs para recuperar a cidade das mãos dos talibãs, cuja tomada figurou como a sua maior conquista militar desde o fim do regime, com a invasão dos Estados Unidos, em 2001.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já apresentou desculpas aos MSF e admitiu que o ataque foi um erro.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.