sicnot

Perfil

Mundo

Motociclistas armados atacam concentração de líder da oposição na Venezuela

Alegados simpatizantes do Presidente Nicolás Maduro atacaram esta quarta-feira um grupo de pessoas que assistia a uma ação de campanha do líder da oposição e ex-candidato presidencial, Henrique Capriles Radonski, que gerou pelo menos um ferido.

O líder da oposição venezuelana e ex-candidato presidencial, Henrique Capriles Radonski. (Arquivo)

O líder da oposição venezuelana e ex-candidato presidencial, Henrique Capriles Radonski. (Arquivo)

© Jorge Silva / Reuters

O ataque teve lugar na Cidade de Guayana, no Estado venezuelano de Bolívar (680 quilómetros a sudeste de Caracas), elevando para quatro o número de ataques a elementos da oposição ocorridos nas últimas 48 horas, no âmbito da campanha para as eleições parlamentares previstas para 6 de dezembro.

Segundo Francisco Cardier, do partido opositor Projeto Venezuelana, durante o ataque de hoje, um grupo de indivíduos em motos com 't-shirts' vermelhas (a cor do Partido Socialista Unido da Venezuela) e armados, popularmente conhecidos como "coletivos", atacaram as pessoas que se encontravam no recinto.

Na última terça-feira, um grupo de duas dezenas de homens em motos atacaram violentamente uma dezena de opositores que colocavam cartazes com propaganda eleitoral numa importante rua do populoso bairro de Cátia, a oeste de Caracas.

Segundo a imprensa venezuelana alguns dos atacantes deram pontapés nos opositores e chegaram a queimar os sapatos e a tirar a roupa de pelo menos um elemento oposicionista, enquanto os outros procuravam refúgio em casas das proximidades.

Mais de 100 cartazes com publicidade foram deitados no lixo e incendiados pelos atacantes.

No último domingo, no populoso bairro de Petare (a leste de Caracas), duas dezenas de motociclistas, com os rostos cobertos e fortemente armados, dispararam vários tiros para o ar e obrigaram um grupo de cidadãos, que faziam publicidade da oposição, a deixar o bairro.

Segundo o candidato a deputado opositor Miguel Pizarro, alguns dos atacantes apontaram as armas às cabeças dos dirigentes políticos.

Por outro lado, em Arágua (100 quilómetros a oeste de Caracas), na tarde de domingo e na noite de segunda-feira, vários candidatos da oposição foram agredidos por alegados 'chavistas', alguns deles armados.

A oposição responsabiliza o Governo venezuelano pelos ataques, enquanto o Partido Socialista Unido da Venezuela acusa os opositores de estarem a procurar gerar situações de violência para afetarem as eleições parlamentares.

Cerca de 19,5 milhões de venezuelanos estão recenseados para votar nas eleições de 06 de dezembro, num escrutínio em que vão ser renovados os 167 lugares que compõem o parlamento venezuelano, incluindo três representantes indígenas.

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.