sicnot

Perfil

Mundo

Detido suspeito de venda de armas usadas nos atentados de Paris

ÚLTIMA HORA

A polícia alemã deteve um traficante de armas alemão suspeito de ter vendido, via Internet, quatro armas utilizados pelos autores dos atentados de Paris, escreve hoje o jornal alemão Bild.

© Michael Dalder / Reuters

As armas automáticas, do tipo 'kalachnikov' -- duas Zastava M70 e duas AK47 -- foram adquiridas a 07 de novembro passado através da Internet a um vendedor alemão domiciliado em Bade-Wurtemberg (sudoeste), afirma o jornal, citando "documentos" do Ministério Público de Estugarda (sudoeste) e investigadores alemães.

Segundo o Bild, os investigadores franceses "partiram do princípio que essas armas terão sido alegadamente usadas nos atentados de Paris", de 13 de novembro, cuja autoria foi reivindicada pelo grupo extremista Estado Islâmico e que fez 130 mortos e mais de 350 feridos.

O presumível traficante de armas, residente em Magstadt (sudoeste), identificado como Sascha W., de 34 anos, detido pela polícia alemã no dia 16 de novembro, é suspeito de venda de armas e munições na chamada "Darknet", segundo o jornal.

'Emails' no seu 'smartphone' mostram que vendeu "quatro 'kalachnikovs' a um árabe em Paris", escreve ainda o Bild, indicando que foram apreendidas 16 armas durante rusgas a sua casa.

  • Enfermeiros especialistas em saúde materna retomam protesto 

    País

    Os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia voltam quinta-feira de manhã a interromper as funções especializadas, o que pode afetar blocos de parto e maternidades. Queixam-se de "falta de resposta política adequada" e "ausência de acordos sérios".

  • Cristas vaiada em bairro de Chelas
    1:44

    Autárquicas 2017

    Assunção Cristas promete mudanças na Gebalis, a empresa municipal que gere os bairros sociais em Lisboa. Esta manhã, a candidata do CDS à câmara visitou um bairro de Chelas, onde foi vaiada por alguns populares.

  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • "Em vez de ajudarem, estavam a tirar fotos dela a morrer"
    1:13
  • Criança irrequieta domina noticiário britânico
    1:19