sicnot

Perfil

Mundo

Presidente venezuelano alega que assassínio de opositor foi feito por encomenda

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, considerou hoje que o assassínio do secretário do partido da oposição Ação Democrática, Luis Manuel Díaz, é um caso de morte por encomenda, para perturbar as eleições legislativas previstas para 06 de dezembro.

(arquivo)

(arquivo)

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"O ministro do Interior (Gustavo González López) já tem elementos que apontam para uma morte encomendada, ajuste de contas entre grupos criminosos", disse o Presidente.

Nicolás Maduro falava no Estado venezuelano de Portuguesa (480 quilómetros a sudoeste de Caracas), durante um encontro com camponeses e pescadores, que foi transmitido pelo canal estatal Venezuelana de Televisão (VTV).

O presidente da Venezuela enviou condolências aos familiares do falecido e anunciou que vai convocar uma conferência de imprensa para revelar o que diz ser a verdade sobre o crime.

Segundo Nicolás Maduro, o país "está a ser submetido a um processo de assédio imperialista, desde os Estados Unidos e seus aliados da direita internacional, apostando numa falência da Venezuela para pôr as mãos no poder político e nas riquezas".

Insistiu, por outro lado, que a oposição "deve apresentar provas" ao Ministério Público sobre as denúncias que faz, em que responsabiliza alegados simpatizantes do regime pelo crime.

Na noite de quarta-feira, Luis Manuel Díaz, secretário do partido Ação Democrática, foi morto a tiro durante um comício organizado pela coligação da oposição Mesa de Unidade Democrática, em Altagracia de Orituco (160 quilómetros a sudeste de Caracas).

As primeiras versões, não oficiais, dão conta que estava em cima de um palco e teria sido atingido por um tiro disparado a partir de uma viatura em movimento, no entanto, outras fontes indicam que um cidadão teria disparado contra um transformador elétrico e que após isso o dirigente opositor caiu no chão.

A oposição responsabilizou o Governo venezuelano pelos ataques, enquanto porta-vozes do Partido Socialista Unido da Venezuela, no poder, prometem levar os responsáveis perante a justiça e acusam a oposição de procurar gerar situações de violência para perturbar as eleições.

Cerca de 19,5 milhões de venezuelanos estão recenseados para votar nas eleições de 06 de dezembro, num escrutínio em que vão ser renovados os 167 lugares que compõem o parlamento venezuelano, incluindo três representantes indígenas.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Mundo tornou-se "mais sombrio e mais instável" em 2016

    Mundo

    O mundo tornou-se em 2016 "um local mais sombrio e mais instável", devido ao agravamento de conflitos como a Síria e dos "discursos do ódio" na Europa e Estados Unidos, considerou hoje a Amnistia Internacional no seu relatório anual.

  • Semáforos no chão para os mais distraídos

    Mundo

    Na cidade holandesa de Bodegraven, está a ser testado um sistema de semáforos para quem usa o telemóvel na rua. Estes semáforos têm a forma de faixas, que são colocadas no chão, e a luz muda de cor consoante o trânsito, tal como os semáforos já existentes.

    André de Jesus

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.

  • Cães desfilam no Rio de Janeiro
    1:00

    Mundo

    O tradicional cortejo de Carnaval brasileiro só acontece daqui a uns dias, mas no Rio de Janeiro já há inúmeros desfiles pelas ruas. Na praia de Copacabana, os animais mascararam-se de humanos.