sicnot

Perfil

Mundo

Presidente venezuelano alega que assassínio de opositor foi feito por encomenda

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, considerou hoje que o assassínio do secretário do partido da oposição Ação Democrática, Luis Manuel Díaz, é um caso de morte por encomenda, para perturbar as eleições legislativas previstas para 06 de dezembro.

(arquivo)

(arquivo)

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"O ministro do Interior (Gustavo González López) já tem elementos que apontam para uma morte encomendada, ajuste de contas entre grupos criminosos", disse o Presidente.

Nicolás Maduro falava no Estado venezuelano de Portuguesa (480 quilómetros a sudoeste de Caracas), durante um encontro com camponeses e pescadores, que foi transmitido pelo canal estatal Venezuelana de Televisão (VTV).

O presidente da Venezuela enviou condolências aos familiares do falecido e anunciou que vai convocar uma conferência de imprensa para revelar o que diz ser a verdade sobre o crime.

Segundo Nicolás Maduro, o país "está a ser submetido a um processo de assédio imperialista, desde os Estados Unidos e seus aliados da direita internacional, apostando numa falência da Venezuela para pôr as mãos no poder político e nas riquezas".

Insistiu, por outro lado, que a oposição "deve apresentar provas" ao Ministério Público sobre as denúncias que faz, em que responsabiliza alegados simpatizantes do regime pelo crime.

Na noite de quarta-feira, Luis Manuel Díaz, secretário do partido Ação Democrática, foi morto a tiro durante um comício organizado pela coligação da oposição Mesa de Unidade Democrática, em Altagracia de Orituco (160 quilómetros a sudeste de Caracas).

As primeiras versões, não oficiais, dão conta que estava em cima de um palco e teria sido atingido por um tiro disparado a partir de uma viatura em movimento, no entanto, outras fontes indicam que um cidadão teria disparado contra um transformador elétrico e que após isso o dirigente opositor caiu no chão.

A oposição responsabilizou o Governo venezuelano pelos ataques, enquanto porta-vozes do Partido Socialista Unido da Venezuela, no poder, prometem levar os responsáveis perante a justiça e acusam a oposição de procurar gerar situações de violência para perturbar as eleições.

Cerca de 19,5 milhões de venezuelanos estão recenseados para votar nas eleições de 06 de dezembro, num escrutínio em que vão ser renovados os 167 lugares que compõem o parlamento venezuelano, incluindo três representantes indígenas.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.