sicnot

Perfil

Mundo

Al-Assad acusa França de apoiar terroristas

O Presidente sírio, Bashar al-Assad, acusou a França de "apoiar o terrorismo" e afirmou que considerava Praga um possível local para assinar um acordo de paz que acabasse com a guerra civil no seu país.

© Sana Sana / Reuters

Em declarações transmitidas hoje pela televisão checa, em antecipação de uma entrevista que vai ser transmitida na terça-feira, al-Assad respondia a uma pergunta sobre se admitia assinar na capital checa um acordo de paz, como sugerido pelo Presidente da República Checa, Milos Zeman, em setembro passado.

"Naturalmente. Se perguntar aos sírios, eles dir-lhe-ão que não querem uma conferência de paz em França, por exemplo, porque a França apoia o terrorismo e a guerra, não a paz", disse à televisão pública CT, acrescentando: "E se mencionar Praga, seria bem acolhido, porque o vosso país tem tido uma posição equilibrada".

Enquanto último posto avançado diplomático ocidental na Síria, a embaixada checa tornou-se uma plataforma para contactos confidenciais entre os EUA e a União Europeia com o regime de Damasco, entre vários movimentos relacionados com a negociação do fim da guerra civil, que dura há quatro anos.

A França tem sido inflexível na sua oposição a al-Assad, classificando-o como um "carniceiro" do seu próprio povo e hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius, afirmou que trabalhar com o Exército sírio na luta contra o grupo radical Estado Islâmico era uma possibilidade que não se punha até que Assad saísse do poder.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.