sicnot

Perfil

Mundo

Putin recusa reunir-se com Erdogan à margem da Cimeira do Clima

O Presidente russo, Vladimir Putin, recusou reunir-se com o homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, à margem da Conferência do Clima, em Paris, informou hoje a presidência russa.

reuters

"Não está planeado qualquer encontro com Erdogan. Não está a ser combinado qualquer encontro", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, à imprensa em Moscovo.

Erdogan pediu um encontro a sós com Putin, numa altura em que os dois países atravessam uma crise diplomática suscitada pelo abate de um avião russo na zona de fronteira entre a Turquia e a Síria.

A Rússia acusou a Turquia de proteger o grupo extremista Estado Islâmico e exigiu um pedido de desculpas formal por parte de Ancara, o que até ao momento não foi aceite pelo presidente turco.

O presidente russo deverá reunir-se por outro lado com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, à margem da cimeira do clima, segundo o porta-voz.

  • Rússia avança com sanções contra a Turquia

    Mundo

    A Rússia avança com sanções contra a Turquia. Uma decisão de Putin que vem agravar o estado do conflito diplomática entre os dois países, provocado pelo abate de um avião caça bombardeiro da Rússia na fronteira da Síria com a Turquia.

  • Relações tremidas entre a Rússia e a Turquia
    2:30

    Mundo

    As relações entre a Turquia e a Rússia estão cada vez mais tensas por causa do abate de uma avião de guerra. Vladimir Putin diz que os russos devem deixar de viajar para a Turquia e admite impor sanções económicas. Moscovo também decidiu deslocar meios militares para perto da fronteira turca.

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.