sicnot

Perfil

Mundo

Obama diz esperar mudança gradual de estratégia da Rússia

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje esperar uma mudança gradual na estratégia da Rússia na Síria, à medida que for sendo confrontada com o custo de manter Bashar al-Assad no poder.

(arquivo)

(arquivo)

© Carlos Barria / Reuters

"Penso que é possível que ao longo dos próximos meses vejamos uma mudança tanto nos cálculos dos russos como num reconhecimento de que é altura de pôr termo à guerra civil na Síria", disse Obama à margem da Cimeira do Clima em Paris.

"Não vai ser fácil. Já foi derramado demasiado sangue", disse, acrescentando que a Rússia investiu anos na manutenção do regime de Assad.

Mas, prosseguiu, o atentado do grupo extremista Estado Islâmico contra um avião de passageiros russo, em novembro no Egito, e o abate pela Turquia de um avião militar russo, na semana passada na Síria, vão alterar gradualmente a perceção do presidente russo, Vladimir Putin.

"Penso que Putin compreende, com o Afeganistão fresco na memória, que o resultado que ele pretende não é atolar-se num conflito civil inconclusivo e paralisante", disse Obama, referindo-se ao conflito dos anos 1980 no Afeganistão.

O presidente norte-americano admitiu as acentuadas diferenças que persistem entre os atores internacionais quanto ao futuro de Bashar al-Assad, mas considerou que a Rússia acabará por concordar que o presidente sírio tem de abandonar o poder.

"Considero que alguém que mata centenas de milhares do seu próprio povo não é legítimo", disse, referindo-se a Assad.

"Mas independentemente de considerações morais, em termos práticos é impossível a Assad voltar a unir o país e juntar todas as partes num governo inclusivo", acrescentou.

Segundo Obama, o próximo passo nos esforços diplomáticos é incluir nas conversações de Viena os grupos da oposição síria moderada: "Com alguns deles, francamente, não temos muito em comum, mas representam fações importantes dentro da Síria".

"A Rússia vai acabar por reconhecer que a ameaça que o ISIL representa para si, para o seu povo, é a mais significativa e que precisa de se colocar ao lado dos que, como nós, combatem o ISIL", disse, utilizando uma das designações alternativas do grupo extremista Estado Islâmico.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC