sicnot

Perfil

Mundo

Obama pede à Turquia e Rússia que se foquem "no inimigo em comum"

O Presidente norte-americano, Barack Obama, pediu hoje à Turquia e Rússia que se concentrem no "inimigo em comum", que é o grupo extremista Estado Islâmico (EI), após um encontro com o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em Paris.

Reuters

"Nós conversámos sobre como a Turquia e a Rússia poderiam trabalhar para reduzir as tensões", declarou Obama, no momento em que as relações entre Ancara e Moscovo estão muito difíceis.

"Como disse ao Presidente Erdogan, todos nós temos um inimigo em comum, que é o Estado Islâmico, e quero ter a certeza que nos vamos concentrar sobre esta ameaça", acrescentou.

Turquia e Rússia têm as relações diplomáticas tensas depois de militares turcos terem derrubado um caça russo que atacava forças do Estado Islâmico, alegando que a aeronave havia entrado no seu território.

Desde então, a Rússia tem anunciado o corte das relações, sanções económicas e exigido um pedido de desculpas por parte de Ancara.

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.