sicnot

Perfil

Mundo

Lula da Silva diz estar "indignado" com pedido de destituição de Dilma

O ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje, no Rio de Janeiro, estar "indignado" com a aceitação do pedido de destituição da Presidente Dilma Rousseff pelo líder da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

© Ricardo Moraes / Reuters

"Subordinar os interesses de um país a uma visão pessoal, coorporativa e de vingança? Quero crer que não é verdade, pois, se for, é muita leviandade", afirmou Lula da Silva, referindo-se a Eduardo Cunha, numa conferéncia de imprensa juntamente com o Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

O Governandor, membro do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB, o mesmo de Eduardo Cunha), disse que o Presidente da Câmara dos Deputados brasileira "errou" ao aceitar o pedido de impugnação e que o país, neste momento, precisa de união.

Luiz Fernando Pezão fará parte de um grupo de Governadores que irá defender a permanência de Rousseff na Presidência e a falta de sustentação jurídica do pedido de "impeachment".

O Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT, de Rousseff e de Lula da Silva), Rui Falcão, também afirmou que o texto não tem sustentação jurídica e negou que Rousseff tenha cometido ilegalidades em troca de apoio político.

"O que está em jogo não é se se gosta de Dilma, do Governo, ou não. É a democracia do país, que foi conquistada duramente", declarou Rui Falcão à imprensa.

Lusa

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.