sicnot

Perfil

Mundo

Lula da Silva diz estar "indignado" com pedido de destituição de Dilma

O ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje, no Rio de Janeiro, estar "indignado" com a aceitação do pedido de destituição da Presidente Dilma Rousseff pelo líder da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

© Ricardo Moraes / Reuters

"Subordinar os interesses de um país a uma visão pessoal, coorporativa e de vingança? Quero crer que não é verdade, pois, se for, é muita leviandade", afirmou Lula da Silva, referindo-se a Eduardo Cunha, numa conferéncia de imprensa juntamente com o Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

O Governandor, membro do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB, o mesmo de Eduardo Cunha), disse que o Presidente da Câmara dos Deputados brasileira "errou" ao aceitar o pedido de impugnação e que o país, neste momento, precisa de união.

Luiz Fernando Pezão fará parte de um grupo de Governadores que irá defender a permanência de Rousseff na Presidência e a falta de sustentação jurídica do pedido de "impeachment".

O Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT, de Rousseff e de Lula da Silva), Rui Falcão, também afirmou que o texto não tem sustentação jurídica e negou que Rousseff tenha cometido ilegalidades em troca de apoio político.

"O que está em jogo não é se se gosta de Dilma, do Governo, ou não. É a democracia do país, que foi conquistada duramente", declarou Rui Falcão à imprensa.

Lusa

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.