sicnot

Perfil

Mundo

Supremo condena Pistorius por homicídio voluntário

O Supremo Trubunal da África do Sul considerou hoje Oscar Pistorius culpado pelo homicídio, com "intenção criminosa", da ex-namorada. O ex-atleta enfrenta agora uma pena de pelo menos 15 anos de prisão.

© Siphiwe Sibeko / Reuters

O acusado é "culpado de morte, porque teve uma intenção criminosa" no momento dos tiros que provocaram a morte de Reeva Steenkamp, sentenciou o tribunal. O processo será "reenviado à jurisdição de primeira instância para que a sentença seja revista".

Na primeira instância, Pistorius fora condenado a cinco anos de prisão por "homicídio involuntário".

O atleta paralímpico começara, em meados de novembro, a realizar trabalho comunitário, uma das condições acordada aquando da sua saída da prisão, após ter cumprido uma pena de um ano pelo assassínio da namorada, Reeva Steenkamp.

Pistorius, que está a cumprir a prisão domiciliária em casa de um tio desde 20 de outubro.

A 12 de setembro de 2014, Pistorius foi declarado culpado pelo homicídio involuntário da namorada Reeva Steenkamp, abatida a tiro a 14 de fevereiro de 2013.

No mês seguinte, o tribunal condenou o atleta a cinco anos de prisão efetiva pelo crime de homicídio involuntário, mas também a três anos de pena suspensa por uso de arma de fogo.

Em junho deste ano, os serviços prisionais indicaram que Pistorius era elegível para o regime de prisão domiciliária, depois de ter cumprido um sexto da pena.

Com várias medalhas no atletismo paralímpico, Pistorius, conhecido como "Blade Runner", por causa das próteses nas pernas que usava em pista, competiu com atletas sem deficiência nos Jogos Olímpicos Londres 2012.

Com Lusa

  • Pistorius conhece veredito do Supremo Tribunal na quinta-feira
    2:07

    Mundo

    Oscar Pistorius vai conhecer esta quinta-feira o veredito do Surpremo Tribunal da África do Sul. O ex-atleta foi condenado a cinco anos de cadeia pelo homicídio da ex-namorada, mas desde outubro que está em prisão domiciliária, à espera precisamente de uma decisão do tribunal superior.

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.