sicnot

Perfil

Mundo

Australiano não ganha para o susto com "visita" de goanna gigante

Imagine-se descansado no alpendre de sua casa, a "queimar tempo". Levanta-se, ouve um ruído e sente um movimento. Olha para a parede e dá de caras com um lagarto de 1,5m. Fugia?

Foto de Eric Holland

Foto de Eric Holland

Eric Holland foi o australiano contemplado com esta "visita inesperada".

Quando se deparou com um lagarto de 1,5 metros, deu a volta e entrou em casa, com o coração a querer saltar-lhe pela boca.

Foi buscar uma máquina fotográfica, respirou fundo e voltou a sair, pela porta da frente.

Contornou a casa tirou a fotografia. Sem ela, garante, ninguém ia acreditar na sua história, disse Eric Holland ao programa de rádio 2UEBreakfast.

Apanhou "um susto de morte" mas arrisca-se a repetir a dose. É que estes lagartos são muito comuns em Thurgoona, uma zona rural de New South Wales, onde vive Eric Holland e podem aparecer sem avisar.

São trepadores por natureza, por isso é aconselhável, ao cruzar-se com um animal deste porte, deitar-se ou arrisca-se a ser confundido com uma árvore.

Goanna é uma das 25 espécies de lagarto que vivem na Austrália. Pertence à família dos lagartos-monitores.

E

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.