sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamentos atribuídos à coligação liderada pelos EUA matam 26 civis

Ataques aéreos no nordeste da Síria, realizados provavelmente pela coligação militar internacional liderada pelos EUA, causaram a morte a pelo menos 26 civis, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

(arquivo)

(arquivo)

reuters

Sete crianças e quatro mulheres fazem parte deste conjunto de vítimas destes ataques, que visaram zonas próximas da vila de Al-Hol, recuperada por rebeldes árabes e curdos às forças do grupo autodenominado Estado Islâmico (EI), especificou o OSDH, que dispõe de uma vasta rede de fonte de informação na Síria.

"Os ataques visaram a localidade de Al-Khan" que continua a ser controlada por aquele grupo, declarou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

"Mas o Daesh (acrónimo árabe do grupo EI) só está presente na periferia. É por isso que as vítimas são civis", precisou.

O balanço pode agravar-se, estimou o dirigente do OSDH, porque há relatos de 17 pessoas desaparecidas sob os escombros.

A coligação liderada pelos EUA começou a bombardear as posições do grupo em Síria em setembro de 2014.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.