sicnot

Perfil

Mundo

Aviação turca volta a atacar posições do PKK no norte do Iraque

A aviação turca efetuou uma série de raides noturnos contra posições do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque e "destruiu numerosos alvos", anunciou hoje em comunicado o estado-maior turco.

Reuters

Reuters

© Murad Sezer / Reuters

O exército precisou que os ataques foram efetuados em diversas zonas do norte do Iraque, incluindo os montes Kandil, considerado um refúgio de retaguarda dos rebeldes curdos da Turquia.

Um dos porta-vozes do PKK na Tuquia, Dahmat Agit, referiu que os ataques se iniciaram perto das 23:00 locais (20:00 em Lisboa).

"Prolongaram-se por cerca de uma hora e atingiram três povoações", precisou, acrescentando que nenhum membro do PKK foi morto nesta operação militar.

Um responsável curdo local afirmou igualmente que os raides não provocaram vítimas, apesar de se referir a infraestruturas hidráulicas e elétricas seriamente danificadas, para além de campos de cultivo.

Num incidente distinto, um polícia turco foi abatido por atiradores do PKK em Diyarbakir, a grande cidade do sudeste da Turquia de maioria curda, quando tentava desarmar uma bomba, referiu a agência noticiosa pró-governamental Anatolia.

Após mais dois anos de cessar-fogo, os combates foram retomados no verão entre as forças de segurança turcas e o PKK -- considerado uma organização terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Europeia --, no sudeste do país de maioria curda.

Os confrontos interromperam as conversações que decorriam desde finais de 2012 entre o governo islamita-conservador e os rebeldes para tentar por termo a um conflito que desde 1984 já provocou mais de 40.000 mortos e uma vaga de destruições, incluindo milhares de povoações curdas nesta região fronteiriça da Síria, Iraque e Irão.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, reiterou na terça-feira a firmeza do governo ao declarar que "se o terrorismo levantar 1.000 vezes a cabeça" o Estado "esmagá-lo-á 1.000 vezes".

Lusa

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35