sicnot

Perfil

Mundo

Sonda japonesa Akatsuki entrou na órbita de Vénus

A sonda japonesa Akatsuki entrou na órbita de Vénus cinco anos depois do previsto, devido a problemas de propulsão que a obrigaram a andar à volta do Sol, informou hoje a Agência Aeroespacial do Japão (JAXA).

Imagem de Vénus captada pela sonda AKATSUKI imediatamente depois de entrar na órbita do planeta.

Imagem de Vénus captada pela sonda AKATSUKI imediatamente depois de entrar na órbita do planeta.

AKATSUKI / JAXA

Imagem de Vénus captada pela sonda AKATSUKI.

Imagem de Vénus captada pela sonda AKATSUKI.

AKATSUKI / JAXA

O aparelho da JAXA levará três meses a aproximar-se mais do planeta e a obter uma melhor trajetória, mas a equipa já recebeu as primeiras imagens onde se podem ver os gases que rodeiam Vénus, explicou numa conferência de imprensa o encarregado da missão, Masato Nakamura.

"Hoje recebemos a primeira imagem e fiquei muito surpreendido porque nunca vimos uma imagem tão boa como esta. Creio que podemos esperar muito (do trabalho da Akatsuki)", disse.

Na sua órbita atual a sonda leva 13 a 14 dias a dar uma volta completa a Vénus, mas nos próximos meses corrigirá a sua trajetória para se posicionar de modo a conseguir fazê-lo em cerca de nove.

A JAXA espera que a sonda inicie as suas operações regulares a partir de abril do próximo ano.

A Akatsuki foi lançada em maio de 2010 com seis tipos de equipamento de observação para estudar as espessas nuvens sulfúricas que envolvem o planeta, além dos seus fenómenos vulcânicos e meteorológicos.

O Japão investiu 25.200 milhões de ienes (188 milhões de euros) na sua missão a Vénus.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC