sicnot

Perfil

Mundo

Filho de Kadhafi libertado pouco depois do anúncio do seu rapto no Líbano

Hannibal Kadhafi, um dos filhos do antigo ditador líbio, Muammar Kadhafi, foi hoje libertado, poucas horas depois de ter sido anunciado o seu rapto por um grupo armado no Líbano, noticiou a AFP.

De acordo com a Agence France Presse (AFP), Hannibal Kadhafi será interrogado pela polícia libanesa, que cita fontes da segurança, as quais escusaram-se a adiantar que grupo armado tinha sequestrado o filho do falecido ditador da Líbia.

Hannibal Kadhafi, que é filho da segunda mulher de Muammar Kadhafi, está no Líbano desde final de 2011.

Com 40 anos e casado com a ex-modelo libanesa Aline Skaf, Hannibal seguiu carreira militar e tornou-se célebre depois de protagonizar vários incidentes violentos na Europa.

Em 2004, tinha sido detido em Paris por condução perigosa, o mesmo acontecendo em 2008, em Genebra, por ter agredido um dos empregados do hotel onde estava alojado.

Depois de duas noites na prisão e o pagamento de uma fiança de quase 300.000 euros, acabou por regressar à Líbia.

Este incidente provocou uma crise diplomática com a Suíça.

Um ano mais tarde, em 2005, a justiça francesa condenou-o a quatro meses de prisão por atos de violência contra a sua companheira, que na altura estava grávida.

Em 2010, a Suíça pagou 1,1 milhões de euros a Hannibal Kadhafi para libertar um executivo suíço que tinha sido feito refém na Líbia.

Em agosto de 2011, depois de o pai ter sido capturado na sequência de uma revolta popular que o levaria à morte, Hannibal Kadhafi refugiou-se na Argélia com a sua mãe e dois dos seus irmãos, Mohamed e Aisha.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dijsselbloem mostra algum arrependimento mas recusa demitir-se
    2:40

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas escusa-se a comentar essa possibilidade. Para já, o holandês não se demite do cargo. Esta quinta-feira ouviu as críticas dos eurodeputados no Parlamento Europeu.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.