sicnot

Perfil

Mundo

Paris anuncia que Presidente cubano visita França em fevereiro

O Presidente cubano, Raul Castro, vai visitar França em fevereiro de 2016, anunciou hoje o porta-voz do governo francês, Stéphane Le Foll.

Raul Castro, Presidente cubano.

Raul Castro, Presidente cubano.

© Henry Romero / Reuters (Arquivo)

Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, o porta-voz indicou apenas que "Raul Castro estará em Paris no mês de fevereiro".

O Eliseu (sede da Presidência francesa) e o Ministério dos Negócios Estrangeiros francês não avançaram, até ao momento, mais pormenores sobre a deslocação do líder cubano.

O chefe de Estado francês, François Hollande, realizou em maio deste ano uma visita oficial a Havana, onde foi recebido por Raul Castro, mas também pelo seu irmão e líder histórico cubano Fidel Castro.

Na altura, Hollande destacou que se tratava da primeira viagem oficial de um Presidente francês a Cuba, desde a independência daquele território em 1898.

O líder francês sublinhou ainda que a sua visita era "simbólica", porque era o primeiro presidente ocidental a visitar a ilha caribenha após o anúncio das negociações entre Washington e Havana para o restabelecimento das relações diplomáticas.

Paris pretendeu desta forma marcar posição na estratégia europeia em relação a Cuba.

A União Europeia (UE) e Cuba retomaram este ano as negociações para o primeiro acordo bilateral entre Havana e os parceiros europeus.

Ainda na sua visita a Havana, Hollande apelou ao fim do embargo norte-americano a Cuba, afirmando então que Paris iria fazer o que fosse possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas".

Desde a década de 1990 Paris tem votado todos os anos na Assembleia-geral da ONU a favor de uma resolução que pede o levantamento do embargo norte-americano.

O embargo imposto por Washington à ilha caribenha está em vigor desde 1962.

Lusa

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.