sicnot

Perfil

Mundo

Aumenta para 91 número de desaparecidos em deslizamento de terras na China

As autoridades chinesas aumentaram hoje de 59 para 91 o número de desaparecidos num deslizamento de terras ocorrido no domingo numa zona industrial do sul da China que enterrou mais de 30 edifícios num mar de lama.

© China Stringer Network / Reuters

De acordo com o Ministério da Terra e dos Recursos Naturais chinês, o deslizamento, que ocorreu na cidade de Shenzhen, deveu-se à excessiva acumulação de resíduos de construção e terra.

O desastre provocou uma rotura num gasoduto e consequente explosão, que deixou um terreno de 10 hectares coberto de escombros.

Um residente que vive a quatro quilómetros do local disse à agência oficial Xinhua ter ouvido uma "grande explosão" por volta do meio-dia de ontem (horário local).

Entre os desaparecidos, 59 são homens e 32 mulheres, apontou a agência.

O desastre causou três feridos, enquanto sinais de possíveis sobreviventes foram detetados em três pontos do parque.

Fotografias publicadas na imprensa local mostram fábricas e prédios derrubados ou cobertos por terra.

Mais de 1.500 pessoas participam nos trabalhos de resgate.

Vizinha de Hong Kong, Shenzhen é o principal centro da indústria tecnológica da China, com fábricas de montagem que trabalham para numerosas multinacionais do setor.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.