sicnot

Perfil

Mundo

Libertadas as cinco pessoas detidas em Bruxelas no âmbito dos ataques em Paris

A justiça belga libertou as cinco pessoas que tinham sido detidas entre domingo e hoje em Bruxelas no âmbito da investigação dos atentados terroristas de 13 de novembro em Paris, anunciou o ministério público federal belga.

© Yves Herman / Reuters

"O juiz de instrução de Bruxelas, especializado em casos de terrorismo, libertou as cinco pessoas que tinham sido privadas de liberdade na noite passada [domingo] e esta manhã [segunda-feira], após terem sido ouvidas pela polícia judiciária federal", referiram as autoridades belgas num comunicado, acrescentando que o inquérito "vai prosseguir de forma incessante".

No domingo à noite, a polícia deteve preventivamente dois irmãos e um terceiro indivíduo, descrito como "amigo", enquanto duas outras pessoas foram detidas pela polícia na manhã de hoje, na sequência de uma operação de busca.

A busca efetuada no domingo à noite, a partir das 18:00 (17:00 em Lisboa), decorreu "na sequência de um inquérito telefónico aprofundado", a pedido do juiz de instrução especializado em matéria de terrorismo, explicou o ministério público federal.

A operação decorreu perto do bairro de Molenbeek-Saint-Jean, em Bruxelas, de onde é oriundo Salah Abdeslam, principal suspeito dos atentados que continua em fuga.

No domingo, o ministério público belga disse que a operação estava relacionada com o inquérito sobre os atentados, mas não diretamente com a operação de busca de Salah Abdeslam, de 26 anos.

Os atentados em Paris, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), fizeram 130 mortos e centenas de feridos.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".