sicnot

Perfil

Mundo

ONU espera iniciar negociações de paz para a Síria a 25 de janeiro

O mediador da ONU Staffan de Mistura espera reunir-se a partir de 25 de janeiro em Genebra com representantes do Governo e da oposição na Síria, com vista às negociações de paz no país, anunciaram hoje as Nações Unidas.

Staffan de Mistura, emissário da ONU para a Síria

Staffan de Mistura, emissário da ONU para a Síria

© Remo Casilli / Reuters

Staffan de Mistura "intensificou os esforços" de mediação e pretende concluí-los no início do ano, "com o objetivo de encetar as negociações inter-sírias a 25 de janeiro, em Genebra", lê-se num comunicado do seu porta-voz.

O mediador da ONU diz "contar, neste processo, com a total cooperação das partes sírias envolvidas" e acrescenta que "os desenvolvimentos no terreno não devem atrapalhar" o processo.

Na quinta-feira, o Governo sírio afirmou estar "pronto para participar" nas conversações sobre a Síria, sob a égide das Nações Unidas, no final de janeiro, mas colocou como condição ter acesso prévio à "lista da delegação da oposição" que irá estar na mesa das negociações.

O comunicado da ONU faz referência às declarações de Viena, de outubro/novembro últimos, e à declaração de Genebra, de 2012, que estabelece os parâmetros de uma transição política controversa.

A 19 de dezembro, os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU aprovaram, por unanimidade, uma resolução confirmando um roteiro para uma solução política para a guerra civil na Síria.

Além das negociações entre a oposição e o regime de Damasco e de um cessar-fogo, o texto aprovado prevê a criação de um governo de transição no prazo de seis meses e a realização de eleições dentro de ano e meio.

Porém, o destino do atual primeiro-ministro sírio no âmbito da transição continua a dividir as grandes potências, com os países ocidentais e a oposição síria a defenderem a retirada de Bashar al-Assad, algo a que a Rússia se opõe.

"Os sírios já sofreram o suficiente, a sua tragédia tem consequências em toda a região e para além dela", lê-se ainda no comunicado das Nações Unidas.

Para a ONU, os sírios "merecem o total empenho de todos os seus representantes, que devem mostrar liderança e visão de longo prazo de modo a superar as suas diferenças para o bem da Síria".

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.