sicnot

Perfil

Mundo

Ministro australiano demite-se após incidente com mulher num bar de Hong Kong

O ministro australiano Jamie Briggs demitiu-se hoje após admitir um "erro de julgamento profissional" quando esteve num bar de Hong Kong com uma funcionária pública.

Arquivo Reuters

Jamie Briggs deixou o posto de ministro para o urbanismo (Cities and Built Environment) após a mulher levantar dúvidas acerca do seu comportamento durante uma saída noturna.

Briggs não explicou o que aconteceu em concreto no bar, muito frequentado, após um jantar com o seu chefe de gabinete, dizendo apenas que nada de ilegal foi alegado ou tinha ocorrido.

"Nunca foi minha intenção atuar inapropriadamente. Foi um erro de julgamento profissional", disse.

Segundo o portal Adelaide Advertiser, Briggs terá dito à mulher que esta tinha "olhos penetrantes", pôs o braço em torno dela e, mais tarde, beijou-a no rosto, quando se despediram.

Briggs disse que se tratou de um convívio "informal" mas admitiu que o seu comportamento não correspondeu aos elevados padrões exigidos a um ministro.

O primeiro-ministro Malcolm Turnbull revelou também que outro ministro, Mal Brough, vai deixar o cargo devido a uma investigação policial.

Brough apresentou a demissão devido à investigação ao seu papel na queda do antigo presidente do Parlamento, em relação à qual nega qualquer irregularidade.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18