sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades belgas continuam a investigar potenciais ataques na passagem de ano

A polícia belga continua esta quarta-feira a investigar as ameaças de atentados, que podem acontecer durante os festejos de passagem do ano, em Bruxelas.

O país mantém o nível 3 de alerta e continua com segurança reforçada nos locais por onde circulam mais pessoas.

O país mantém o nível 3 de alerta e continua com segurança reforçada nos locais por onde circulam mais pessoas.

© Francois Lenoir / Reuters

As autoridades e a Câmara de Bruxelas devem decidir ainda hoje se mantêm as celebrações de fim de ano ou se, por prevenção, terão de cancelá-las.

O país mantém o nível 3 de alerta e continua com segurança reforçada nos locais por onde circulam mais pessoas.

Ontem, a polícia deteve duas pessoas suspeitas de estarem a preparar ataques terroristas. Durante a operação, não encontrou armas nem explosivos, mas apreendeu material informático e propaganda do Daesh.

As autoridades belgas já revelaram que os ataques que estavam a ser preparados eram semelhantes aos atentados de 13 de novembro, em Paris.

  • O que o mundo diz sobre o busto de Cristiano Ronaldo

    Desporto

    O Aeroporto Cristiano Ronaldo foi inaugurado esta quarta-feira. A notícia foi dada pelos meios de comunicação de todo o mundo, que não deixaram passar o busto do jogador português, apresentado pelo próprio. A estátua foi amplamente comentada e analisada, com palavras como "terrível", "duvidoso" e "bizarro".

    Ana Rute Carvalho

  • Mulher detida ao tentar atropelar polícias junto ao Capitólio, em Washington

    Mundo

    Agentes da polícia abriram fogo contra uma mulher (e não um homem, ao contrário do que inicialmente se disse) que conduzia um carro perto do Capitólio e tentava atropelá-los, segundo o Departamento da Polícia Metropolitana de Washington. A mulher foi detida mas a polícia garante que não se tratou de um ato terrorista.

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.