sicnot

Perfil

Mundo

Unicef critica jogador de râguebi por publicar fotos de crianças sírias mortas

O jogador de râguebi neozelandês Sonny Bill Williams foi alvo de duras críticas da Unicef por publicar no Twitter fotografias de crianças sírias mortas, menos de um mês após ter visitado um campo de refugiados no Líbano.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Nigel Marple / Reuters

A estrela dos All Blacks, que recentemente se sagraram campeões do mundo, efetuou a visita no âmbito de uma campanha de sensibilização do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) sobre a situação dos sírios que ali vivem.

"O que é que estas crianças fizeram para merecer isto?", questionou Williams, num tweet, acompanhado por fotografias de crianças mortas.

A Unicef afirmou, porém, que as imagens não foram tiradas durante a visita aos campos de Bekaa, no leste do Líbano, e que Williams não consultou a agência da ONU antes de publicar as fotografias, noticiou o jornal New Zealand Herald, citando o porta-voz da Unicef na Nova Zelândia, Patrick Rose.

"Trata-se de uma violação fundamental dos direitos dessas crianças", disse.

As reações ao seu 'tweet' na rede social foram diversas, com internautas a criticar a publicação de imagens chocantes, à semelhança da Unicef, e outros a considerarem que permite mostrar o horror da guerra.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC