sicnot

Perfil

Mundo

Quinze mortos em naufrágio no rio Nilo

Pelo menos 15 pessoas morreram na noite passada e duas ficaram feridas na sequência de um naufrágio no rio Nilo, entre as províncias egípcias de Baheira y Kafr el Sheij, informaram esta sexta-feira fontes policiais.

Este tipo de acidentes é relativamente comum no Nilo, sobretudo devido ao estado precários das embarcações e ao excesso de viajantes. (Arquivo)

Este tipo de acidentes é relativamente comum no Nilo, sobretudo devido ao estado precários das embarcações e ao excesso de viajantes. (Arquivo)

© Amr Dalsh / Reuters

A embarcação, com 17 pessoas a bordo, fazia a ligação entre as povoações de Sandion e Deirut, cada uma numa das margens do Nilo, no norte do Egito.

As forças de resgate fluvial deram por concluídas as buscas depois de terem sido encontrados todos os corpos, quatro dos quais, uma mulher e os seus três filhos.

Entretanto, as autoridades anunciaram que vão atribuir uma recompensa às famílias das vítimas mortais no valor de 10.000 libras egípcias (cerca de 1.300 dólares).

As causas do acidente continuam a ser investigadas, mas as autoridades consideram que o excesso de passageiros a bordo ou as más condições climatéricas poderão estar na origem do naufrágio.

Este tipo de acidentes é relativamente comum no Nilo, sobretudo devido ao estado precários das embarcações e ao excesso de viajantes.

Um dos piores acidentes deste tipo no Egito remonta a 25 de maio de 1983, quando 326 pessoas perderam a vida num naufrágio no Nilo.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00

    Reportagem Especial

    Todos os anos, o Estado gasta centenas de milhões de euros para financiar os meios de combate aos incêndios. A reportagem especial da SIC denuncia falta de rigor e clareza em muitos dos negócios.

  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.