sicnot

Perfil

Mundo

Quinze mortos em naufrágio no rio Nilo

Pelo menos 15 pessoas morreram na noite passada e duas ficaram feridas na sequência de um naufrágio no rio Nilo, entre as províncias egípcias de Baheira y Kafr el Sheij, informaram esta sexta-feira fontes policiais.

Este tipo de acidentes é relativamente comum no Nilo, sobretudo devido ao estado precários das embarcações e ao excesso de viajantes. (Arquivo)

Este tipo de acidentes é relativamente comum no Nilo, sobretudo devido ao estado precários das embarcações e ao excesso de viajantes. (Arquivo)

© Amr Dalsh / Reuters

A embarcação, com 17 pessoas a bordo, fazia a ligação entre as povoações de Sandion e Deirut, cada uma numa das margens do Nilo, no norte do Egito.

As forças de resgate fluvial deram por concluídas as buscas depois de terem sido encontrados todos os corpos, quatro dos quais, uma mulher e os seus três filhos.

Entretanto, as autoridades anunciaram que vão atribuir uma recompensa às famílias das vítimas mortais no valor de 10.000 libras egípcias (cerca de 1.300 dólares).

As causas do acidente continuam a ser investigadas, mas as autoridades consideram que o excesso de passageiros a bordo ou as más condições climatéricas poderão estar na origem do naufrágio.

Este tipo de acidentes é relativamente comum no Nilo, sobretudo devido ao estado precários das embarcações e ao excesso de viajantes.

Um dos piores acidentes deste tipo no Egito remonta a 25 de maio de 1983, quando 326 pessoas perderam a vida num naufrágio no Nilo.

Lusa

  • Partidos exigem explicações sobre transferências para offshores entre 2011 e 2014

    Economia

    O PS junta-se ao PCP, o Bloco de Esquerda e o PSD no pedido para a audição urgente do antigo e o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais sobre a falta de controlo do Fisco às transferências de dinheiro para paraísos fiscais. Em causa está a transferência de 10 mil milhões de euros para offshores. O CSD é o único partido que ainda não se pronunciou.