sicnot

Perfil

Mundo

Ataque contra base aérea indiana faz onze mortos

O número de mortos do ataque de sábado contra uma base da força aérea indiana na província de Punjab aumentou para 11, depois de mais uma morte de um guarda da segurança nacional.

© Mukesh Gupta / Reuters

O ataque contra a base aérea indiana próximo da fronteira paquistanesa, no norte do país, provocou 11 mortos, sete militares e os quatro atacantes, presumíveis combatentes islamitas.

O balanço anterior, feito no sábado, dava conta de sete vítimas mortais: os quatro atacantes e três militares.

O diretor-geral dos serviços de informação da polícia, Anil Kumar Sharma, disse à agência de notícias EFE que a operação das forças de segurança prossegue "no interior" da base, mais de 30 horas depois de ter começado.

Adiantou ainda que o Exército está presente no local e que a polícia se encontra a coordenar as ações no exterior e nas zonas circundantes.

O ministro do Interior da Índia, Rajnath Singh, confirmou hoje na sua conta oficial no Twitter que um tenente coronel da Guarda de Segurança Nacional -- um contingente antiterrorista -- acabou por morrer durante as operações.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão