sicnot

Perfil

Mundo

Tabela periódica tem mais quatro elementos

A descoberta de quatro novos elementos químicos super pesados foi validada pelos peritos e formalmente incluída na tabela periódica, completando assim a sétima linha.

Os quatro elementos, criados pelo homem, foram descobertos por cientistas do Japão, Rússia e Estados Unidos. Vêm juntar-se aos últimos elementos acrescentados à tabela periódica em 2011, os elementos 114 e 116.

Foram validados a 30 de dezembro pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC), a organização internacional que supervisiona a nomenclatura, a terminologia e a medida dos elementos químicos.

Os quatro elementos têm ainda nomes temporários:

  • elemento 113 ununtrium, (Uut)
  • elemento 115 ununpentium (Uup)
  • elemento 117 ununseptium (Uus)
  • elemento 118 ununoctium (Uuo)

"Paternidade" do elemento 113 atribuída a japoneses

A equipa do instituto de investigação científica público Riken, liderada por Kosuke Morita, conquistou o direito batizar o novo elemento 113, o primeiro da tabela periódica a ser definido por cientistas da Ásia, depois de uma "disputa" com a Rússia e com os Estados Unidos.

A equipa japonesa conseguiu criar o novo elemento sintético por três vezes, entre 2004 e 2012.

"A IUPAC anunciou que vai ser dado ao grupo de Morita prioridade pela descoberta do novo elemento, um privilégio que inclui o direito de propor um nome", indicou o centro Riken em comunicado.

O Japão tem uma tradição na investigação científica de que se orgulha, contando com aproximadamente 20 prémios Nobel na área das Ciências e na Medicina, dos quais dois foram conquistados em 2015.

O direito de propor um nome para o novo elemento da tabela periódica constitui uma boa notícia para o centro público Riken, dado que, no ano passado, viu a sua imagem beliscada pelo escândalo relativamente a um estudo que chegou a ser apontado como revolucionário sobre reprodução de células estaminais, ao admitir que a investigação de uma jovem investigadora do centro e publicada pela revista Nature, continha partes "fraudulentas".

"A equipa do Riken no Japão preencheu os critérios para o elemento 113 e vai ser convidada a propor um nome e um símbolo permanentes", designado temporariamente de Ununtrium (Uut), referiu o órgão máximo neste campo e responsável por determinar a autoria das descobertas.

A IUPAC revelou, entretanto, que uma equipa de cientistas russos e norte-americanos ganhou, por seu turno, os direitos de nomear outros três elementos da tabela - o 115, 117 e 118.

A tabela periódica, por vezes designada de tabela de Mendeleïev (do nome do cientista russo que criou a primeira versão em 1869), agrupa os elementos químicos classificados em função da sua composição e propriedades químicas.

Com agências

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.