sicnot

Perfil

Mundo

Republicanos criticam medidas de Obama para controlo de armas nos EUA

Os críticos do Presidente norte-americano classificaram hoje as medidas por ele propostas para o controlo de armas como um ataque aos direitos constitucionais dos cidadãos, e os pré-candidatos presidenciais republicanos prometeram rejeitá-las imediatamente se forem eleitos em novembro.

Reuters

Reuters

© Kevin Lamarque / Reuters

Barack Obama, limpando as lágrimas enquanto pedia aos cidadãos e aos legisladores para serem mais firmes na luta contra a violência armada, anunciou medidas para reforçar a verificação de antecedentes federais dos compradores antes da venda de armas, exigir que os comerciantes de armas tenham licença ou enfrentem processo criminal e expandir os meios de tratamento de saúde mental.

Os republicanos, em plena campanha para as primárias das presidenciais, reagiram de imediato, com o pré-candidato à Casa Branca Jeb Bush a alertar que Obama está "a tentar contornar" a Constituição dos Estados Unidos, apesar de a ameaça terrorista ter aumentado.

"Em vez de tirar as armas das mãos dos cidadãos cumpridores da lei, como Obama e (Hillary) Clinton gostariam de fazer, devíamos concentrar-nos em manter as armas fora das mãos dos terroristas que querem matar americanos inocentes", escreveu Bush no jornal Iowa's Gazette.

"Quando eu for Presidente dos Estados Unidos, revogarei os decretos anti-armas de Obama no primeiro dia do meu Governo", acrescentou.

O pré-candidato republicano Marco Rubio defendeu o mesmo, ao passo que outro pré-candidato republicano mais distante da possibilidade de nomeação, Mike Huckabee, repreendeu Obama, comparando a luta pelo controlo de armas com outro grande cavalo de batalha da sociedade norte-americana: o aborto.

"Você diz que se pudermos salvar uma vida, devemos salvá-la -- bem, aplique os artigos 5.º e 14.º aos nascituros & salve 4.000 vidas por dia", 'twittou' Huckabee ao Presidente.

O ex-administrador de empresas Carly Fiorina classificou a jogada de Obama como "abuso inconstitucional desrespeitador da lei", enquanto o neurocirurgião Ben Carson, também pré-candidato à Casa Branca, observou que o Presidente está apenas "a cumprir a sua agenda política".

Obama, no seu discurso na Casa Branca, disse que não houve nenhuma "rasteira" no sentido de reduzir os direitos dos proprietários de armas ou de confiscar armas.

Mas os críticos, incluindo os republicanos do Congresso, acusaram-no de intimidação que mina os direitos dos portadores de armas norte-americanos.

"Independentemente do que o Presidente Obama diz, a sua palavra não se sobrepõe à segunda emenda", disse o presidente da câmara, Paul Ryan, num 'tweet', quando Obama apresentou as suas medidas.

Vários democratas falaram em defesa dos planos de Obama, incluindo os três candidatos à nomeação do respetivo partido para as eleições presidenciais.

A pré-candidata que está na dianteira, Hillary Clinton, agradeceu a Obama, no 'Twitter', "por dar um passo fundamental em frente para combater a violência armada".

"O nosso próximo Presidente tem de prosseguir esse caminho -- não destruí-lo", frisou.

Lusa

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • 6 polícias feridos e 4 detidos em manifestação pela morte de português em Londres
    1:29

    Mundo

    A manifestação começou ainda durante a tarde deste domingo, na capital britânica e culminou em violência, com 6 polícias feridos, 4 pessoas detidas e a evacuação de uma das principais estações de transportes da zona leste da Londres. Os manifestantes acusam a polícia britânica de agressão na noite de 15 de junho, quando um português, de 25 anos, foi mandado parar pela polícia. O jovem acabou por morrer no hospital 5 dias depois.

  • Novo avião da TAP a lembrar o passado
    1:32
  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01

    País

    Um avião da TAP voltou a cruzar-se este domingo com um drone, enquanto se preparava para aterrar no aeroporto de Lisboa. A aproximação deu-se a 900 metros de altitude e passou muito perto da asa da aeronave. Este é o 10.º incidente com drones este ano e o 6.º este mês.

  • Bruno Fernandes já está em Lisboa
    4:53

    Mercado de transferências

    Bruno Fernandes já está em Lisboa a dar autógrafos com a camisola do Sporting. André Moreira, guarda-redes do Atlético Madrid, oficializado em breve no Benfica. Eis as últimas do mercado de transferências, por Gonçalo Azevedo Ferreira.

  • Os russos adoram Portugal
    2:48

    Taça das Confederações

    Os portugueses que foram à Rússia para a Taça das Confederações ficaram surpreendidos pela forma calorosa com que todos foram recebidos. Cristiano Ronaldo é o grande responsável por esta paixão pelo nosso país.

    Enviados SIC

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.