sicnot

Perfil

Mundo

Japão, França e Reino Unido condenam de forma veemente teste nuclear de Pyongyang

O Japão, a França e o Reino Unido condenam de forma veemente o teste nuclear da Coreia do Norte. Os três países falam em "violaçao grave" das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas e em ameaça à segurança internacional.

reuters

O chefe da diplomacia britânica, Philip Hammond, descreveu hoje o teste nuclear da Coreia do Norte como uma "provocação" e uma "grave" violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Na sua conta de Twitter, Hammond escreveu: "Se os relatos de um teste de bomba-H da Coreia do Norte foram verdade, é uma grave violação das resoluções do UNSC [Conselho de Segurança das Nações Unidas] e uma provocação que condeno sem reservas".

A França também o teste nuclear, considerando-o uma "violação inaceitável" das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e apelou a uma "reação forte da comunidade internacional".

"Enquanto espera a confirmação das características do teste nuclear anunciado e observado (...) na Coreia do Norte, a França condena esta violação inaceitável das resoluções do Conselho de Segurança [da ONU] e apela a uma reação forte da comunidade internacional", afirmou a presidência francesa em comunicado.

Também o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, condenouo teste, considerando-o uma "ameaça grave" para o Japão e um "sério desafio" aos esforços de não-proliferação nuclear.

"Condeno-o veementemente", afirmou Abe.

"O teste nuclear que foi realizado pela Coreia do Norte é uma grave ameaça à segurança da nossa nação e não podemos, absolutamente, tolerá-lo", disse.

O primeiro-ministro nipónico considerou também que o teste representa "um sério desafio aos esforços internacionais de não-proliferação" nuclear.

A Coreia do Norte afirmou ter testado hoje, pela primeira vez, uma bomba de hidrogénio, uma reivindicação que ainda não foi confirmada, mas já recebeu a condenação de diversos países, incluindo Estados Unidos, China, Coreia do Sul, França e Japão.

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.