sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede diálogo inter-religioso que leve à paz e justiça no mundo

O papa Francisco pediu hoje aos crentes, numa inédita mensagem vídeo transmitida pela Internet, que rezem por um diálogo inter-religioso, que leve à paz e justiça no mundo.

© Stefano Rellandini / Reuters

"A maior parte dos habitantes do planeta afirma ser crente. Isto devia levar a um diálogo entre as religiões. Não devemos deixar de rezar por isso e colaborar com quem pensa de forma diferente", disse em espanhol.

Francisco sublinhou que, apesar do "leque" de crenças que coexistem no mundo, "todos são filhos de Deus".

"Muitos pensam de forma diferente, sentem diferente, procuram Deus e encontram Deus de outra forma. Nesta multitude, neste leque de religiões há uma única certeza: todos somos filhos de Deus", declarou.

O papa argentino concluiu a mensagem, no vídeo, com um pedido de oração aos crentes, para que se consiga desenvolver o diálogo entre religiões e alcançar a paz.

"Confio em vós para difundir o meu pedido deste mês. Que o diálogo sincero entre homens e mulheres de diversas religiões resulte em paz e de justiça. Confio na tua oração", afirmou, dirigindo-se diretamente ao espetador.

A gravação de minuto e meio de duração, mostra Francisco a falar para a câmara de forma pausada, quase didática e em espanhol, embora o vídeo tenha legendas em mais dez idiomas para chegar ao maior número de pessoas através da Internet, um espaço que o papa qualificou como um "dom de Deus", apesar dos riscos.

Também mostra diferentes momentos do pontificado diretamente relacionados com o tema do diálogo inter-religioso, como a viagem papal à Terra Santa em maio de 2014 e a visita ao Muro das Lamentações.

A mensagem do papa é intercalada, no vídeo, com a presença de outros líderes espirituais que manifestam, também em espanhol, a crença "em Deus" e "no amor", como a budista Rinchen Khandro, o rabino Daniel Goldman, o padre católico Guillermo Marcó e o dirigente islâmico Omar Abbud.

O vídeo termina com a imagem dos objetos de culto das diferentes religiões, como a 'menorá' judaica, o terço cristão ou o 'tashib' (terço) muçulmano.

"O vídeo do papa", como foi denominada esta iniciativa, pretende indicar aos fiéis de todo o mundo as intenções de oração para cada mês. Em janeiro, será o diálogo e a paz entre confissões religiosas.

A iniciativa decorre no âmbito do Jubileu da Misericórdia e foi promovida pela Rede Mundial de Oração do papa (Apostolado da Oração), responsável por "rezar e viver os desafios da humanidade que preocupam" Francisco.

O diretor-geral desta instituição, Frederic Fornos, defendeu ser necessário, na atualidade, que "as religiões e as pessoas desejosas de paz, fraternidade e solidariedade no mundo se mobilizem em projetos comuns".

"O papa propõe todos os meses um desafio da humanidade que implique todo o mundo. As religiões, mais que nunca, têm que mostrar que podem mobilizar-se em conjunto por desafios comuns da humanidade ao serviço da paz", disse o jesuíta Fornos.

Os diferentes vídeos, a publicar nos próximos meses, vão ser difundidos por diferentes redes sociais que o Apostolado da Oração usa, entre outros canais religiosos.

O projeto foi concebido e executado pela agência La Machi, uma consultora de comunicação.

Lusa

  • Manifestação contra resultados do partido alemão de Extrema-Direita
    0:39
  • Ciclista Peter Sagan tricampeão do mundo

    Desporto

    O eslovaco Peter Sagan deixou este domingo mais uma marca na história do ciclismo, ao sagrar-se campeão do mundo de fundo pela terceira vez consecutiva, uma proeza inédita para norueguês ver e lamentar.