sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeiro dos EUA sobrevoa Coreia do Sul, numa demonstração de força

Um bombardeiro norte-americano sobrevoou hoje a Coreia do Sul, numa demonstração de força do exército dos Estados, aliados de Seul, após o teste nuclear de Pyongyang.

Bombardeiro B52

Bombardeiro B52

© Muhammad Hamed / Reuters

O bombardeiro B52 Stratofortress, que pode transportar armas nucleares, e com um raio de longo alcance, sobrevoou a base aérea militar de Osan, a cerca de 70 quilómetros a sul da fronteira entre as duas Coreias, antes de regressar à sua base, indicou o exército norte-americano e uma testemunha.

O B-52, que foi destacado da base norte-americana de Andersen, na ilha de Guam, é frequentemente utilizado nos exercícios militares anuais conjuntos dos Estados Unidos e da Coreia do Sul.

Contudo, os seus envios para alguma zona raramente são tornados públicos.

A última vez que tal sucedeu foi em 2013, após o terceiro ensaio nuclear norte-coreano. Na altura, o exército norte-americano destacou um B52 e ainda um bombardeiro furtivo B2.

Num comunicado conjunto das forças armadas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul indica-se que o bombardeiro destacado sobrevoou Osan escoltado por dois caças sul-coreanos F-15 e dois caças norte-americanos F-16.

Lusa

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.