sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede à Europa para se manter aberta aos migrantes

O Papa Francisco pediu hoje aos governos europeus que continuem a acolher os migrantes, como "um farol de humanidade", apesar dos receios de segurança suscitado pelo fluxo inédito de pessoas, num discurso aos embaixadores acreditados no Vaticano.

© Stefano Rellandini / Reuters

"Os receios relativos à segurança são importantes e aumentaram consideravelmente com a crescente ameaça do terrorismo internacional", admitiu o Papa, num discurso essencialmente consagrado às migrações, no qual evocou "o grito" dos que fogem de "barbáries indizíveis" e da "miséria extrema".

A atual vaga migratória "parece minar as bases desse 'espírito humanista' que a Europa ama e defende desde sempre", afirmou, advertindo que tal não pode impedi-la de continuar a ser "um farol de humanidade".

Francisco criticou o "medo que leva a ver o outro como um perigo ou um inimigo", que tem origem no "vazio de ideais" e na "perda de identidade, também religiosa, que o Ocidente conhece de forma dramática".

"Se o fenómeno migratório coloca um problema cultural sério, ao qual não podemos deixar de responder, o acolhimento pode ser uma ocasião propícia a uma nova compreensão e abertura de horizontes, tanto para quem é acolhido, que tem o dever de respeitar os valores, as tradições e as leis da comunidade que o acolhe, como para esta, chamada a valorizar tudo o que cada imigrante pode oferecer", afirmou.

A Europa enfrenta um fluxo de migrantes sem precedente desde a II Guerra Mundial que tem suscitado acesos debates sobre os riscos da não-integração e de uma abertura de portas ao terrorismo.

O Papa, que hoje discursou pela terceira vez como chefe da Igreja Católica perante o corpo diplomático, saudou os esforços diplomáticos para resolver os conflitos na Síria e na Líbia e apelou para uma "ação coordenada para travar a propagação do extremismo e do fundamentalismo".

O Vaticano tem relações diplomáticas com 180 países, a que se juntam a União Europeia, a Ordem Militar de Malta e a missão da Palestina. Desses 180 Estados, 81 têm um embaixador em Roma.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.