sicnot

Perfil

Mundo

Tomada de reféns num centro comercial de Bagdade, 12 mortos

Homens armados sequestraram hoje um número indeterminado de pessoas num centro comercial de Bagdade, onde entraram depois de fazerem explodir um veículo armadilhado na rua, incidente que até ao momento fez pelo menos 12 mortos, avança a agência France Press.

Vista aérea de Bagdade captada em junho de 2014.

Vista aérea de Bagdade captada em junho de 2014.

© Brendan Smialowski / Reuters

Os atacantes permaneciam ao final da tarde no interior do centro comercial no bairro de Bagdad al-Jadida, no leste da capital iraquiana, segundo um coronel de polícia citado pela agência France Presse.

"Eles estão dentro do centro comercial Zahrat. Quando as forças de segurança se aproximaram, eles mataram três reféns", disse uma outra fonte policial à agência.

"Agora adotámos uma abordagem prudente. Queremos acabar com o sequestro com o menor número de vítimas possível", acrescentou.

Fonte médica confirmou que pelo menos oito mortos foram levados para o hospital, assim como 14 feridos.

O centro comercial é um edifício de quatro ou cinco andares num popular bairro comercial, de população maioritariamente xiita.

Segundo fonte do Ministério do Interior, um número ainda não determinado de homens armados começou a disparar em plena rua depois da explosão de um carro armadilhado, entrando em seguida no edifício do centro comercial.

"Eles controlam completamente o centro comercial e têm atiradores no telhado", disse a fonte.

A polícia indicou que unidades antiterroristas dos serviços de informações foram destacadas para o local e que atiradores de elite foram colocados em edifícios próximos do centro.

O ataque não foi reivindicado até ao momento, mas uma fonte policial descreveu os atacantes como "vestidos à maneira" do grupo extremista Estado Islâmico.

O grupo tem reivindicado vários atentados em Bagdad contra civis xiitas.

Lusa

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.