sicnot

Perfil

Mundo

Cadeia televisiva Al-Jazeera America deixa de emitir a partir de 30 de abril

A Al-Jazeera América, a televisão por cabo lançada nos Estados Unidos em 2013 pela empresa mediática global com sede no Qatar, vai encerrar em 30 de abril, anunciou esta quarta-feira o grupo.

A cadeia televisiva começou a emitir em agosto de 2013, mas nunca conseguiu encontrar o seu público, apesar de importantes investimentos iniciais. A sua audiência nunca ultrapassou algumas dezenas de milhares de telespectadores nos Estados Unidos. (Arquivo)

A cadeia televisiva começou a emitir em agosto de 2013, mas nunca conseguiu encontrar o seu público, apesar de importantes investimentos iniciais. A sua audiência nunca ultrapassou algumas dezenas de milhares de telespectadores nos Estados Unidos. (Arquivo)

© Brendan McDermid / Reuters

Ao anunciar a decisão em comunicado, o diretor-geral, Al Anstey, evocou ainda a "paisagem económica" para explicar a medida.

"Esta decisão é motivada pelo facto de o nosso modelo económico já não ser viável à luz dos desafios económicos que conhece o mercado americano dos media", referiu por seu turno o diretor-geral do grupo, Mostefa Soouag.

Numa informação interna, Souag assinala ainda que o encerramento da sucursal da estação nos EUA, será acompanhado por uma expansão dos serviços digitais da Al-Jazeera "para alargar a nossa presença de multiplataformas nos Estados Unidos".

A cadeia televisiva começou a emitir em agosto de 2013, mas nunca conseguiu encontrar o seu público, apesar de importantes investimentos iniciais. A sua audiência nunca ultrapassou algumas dezenas de milhares de telespectadores nos Estados Unidos.

A Al-Jazeera garantiu o seu canal de cabo nos EUA através da Current TV, um grupo que incluía o antigo vice-presidente democrata Al Gore, e que abrangia 40 milhões de casas.

O novo canal contratou jornalistas de topo vindos da CNN, BBC e outras redes, e começou com 14 horas de programas noticiosas. A sua sede situa-se em Manhattan, Nova Iorque, e possuiu cerca de 12 delegações nos Estados Unidos.

No início recebeu cerca de 21.000 candidaturas, para 400 postos de trabalho.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57