sicnot

Perfil

Mundo

Moscovo confirma detenção de três russos na Turquia após atentado suicida em Istambul

A Rússia confirmou hoje a detenção na Turquia de três cidadãos russos por alegado envolvimento com o grupo jihadista Estado Islâmico, um dia após o atentado suicida em Istambul que causou a morte a dez turistas.

reuters

"Confirmamos a detenção de três cidadãos da Federação da Rússia. As causas da sua detenção ainda estão a ser apuradas", disse à agência oficial russa RIA Novosti o cônsul-geral da Rússia na Anatólia, Alexandr Tolstopiátenko.

Segundo a agência turca Dogan, os três russos foram detidos na Anatólia, na costa mediterrânica da Turquia, por suspeita de terem cooperado com o autoproclamado Estado Islâmico (EI) no atentado suicida de terça-feira em Istambul, que causou a morte a 10 turistas e mais de 14 feridos.

Os três russos fazem parte de um total de 65 pessoas que foram detidas e acusadas de estarem relacionadas com o grupo extremista islâmico.

Segundo a agência Dogan, entre os suspeitos figuram três russos, na Anatólia, e 15 sírios e um cidadão turco, na capital turca, Ancara.

As forças de segurança apreenderam documentos nos lugares onde decorreram as detenções.

As relações entre Moscovo e Ancara estão a passar por um dos piores momentos das últimas décadas, depois de dois caças turcos terem derrubado um bombardeiro russo, que, segundo a Turquia, teria invadido o seu espaço aéreo.

A Turquia anunciou a 24 de novembro que dois dos seus caça-bombardeiros F-16 abateram um SU-24 russo que violou o espaço aéreo turco junto à fronteira com a Síria.

A Rússia negou qualquer violação do espaço aéreo turco, acusando a Turquia de proteger o grupo extremista Estado Islâmico e exigindo um pedido de desculpas formal por parte de Ancara.

  • Explosão em Istambul provocada por bombista sírio, afirma Erdogan
    2:14

    Mundo

    O Presidente turco afirma que a explosão desta manhã em Istambul terá sido provocada por um bombista suicida de origem síria. Erdogan diz que a Turquia é o primeiro alvo de todos os grupos terroristas da região e promete intensificar a luta contra todos. A explosão provocou 10 mortos e 15 feridos, entre os quais 8 estrangeiros. O primeiro-ministro turco convocou uma reunião de emergência do gabinete de crise em Ancara.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.