sicnot

Perfil

Mundo

Detidos em Guantánamo já são menos de 100 com transferência de 10 iemenitas

O secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter, confirmou hoje a transferência de 10 iemenitas detidos na prisão de Guantánamo e afirmou que a administração de Barack Obama está a trabalhar para encerrar aquele controverso centro de detenção.

© Jonathan Ernst / Reuters

O chefe do Pentágono (Departamento de Defesa norte-americano), que assistia a uma cerimónia pública em Miami (Florida), acrescentou que os 10 iemenitas foram transferidos para Omã.

Com esta transferência, um total de 93 prisioneiros permanecem na prisão militar norte-americana de Guantánamo, localizada no sul da ilha de Cuba e que foi criada após os atentados de 11 de setembro de 2001 para acolher suspeitos de terrorismo.

É a primeira vez que o número de detidos em Guantánamo é inferior a uma centena.

O centro de detenção, que recebeu os primeiros detidos há 14 anos (em 2002), chegou a contar com 680 presos.

"Trabalhamos com diligência para encerrar este capítulo da nossa história", disse Carter, que precisou que a transferência destes detidos para Omã foi concretizada após uma minuciosa avaliação médica.

De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Omã, os iemenitas vão ficar naquele território por um "período temporário".

A intenção da atual administração norte-americana, que termina o mandato em janeiro de 2017, é transferir todos os detidos possíveis para outros países e acomodar os restantes em prisões de alta segurança nos Estados Unidos.

O encerramento de Guantánamo é uma das promessas da administração do Presidente Barack Obama, desde que chegou ao poder em 2009, mas o processo de esvaziamento da prisão militar têm sido marcado por várias perturbações.

A oposição do Congresso norte-americano e a relutância dos países em acolherem suspeitos de terrorismo têm sido apontados como os principais obstáculos ao cumprimento da promessa de Obama.

Na terça-feira durante o seu último discurso do Estado da União, Obama reiterou novamente a promessa de encerrar Guantánamo.

"Vou continuar a esforçar-me para fechar a prisão de Guantánamo: é cara, é inútil e não é mais do que um panfleto de recrutamento para os nossos inimigos", afirmou Barack Obama no tradicional discurso diante das duas câmaras (Câmara dos Representantes e Senado) do Congresso dos Estados Unidos.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.