sicnot

Perfil

Mundo

Professor ferido em avalanche nos Alpes acusado de homicídio involuntário

O professor que levou um grupo de estudantes aos Alpes franceses, onde uma avalanche matou dois dos jovens e um turista, foi acusado de homicídio involuntário e admitiu responsabilidade, disse hoje o seu advogado.

Arquivo

Arquivo

O professor francês de 47 anos, que ficou gravemente ferido no acidente, foi acusado à beira da cama no hospital onde está a recuperar, na cidade de Grenoble, na presença de um procurador do Ministério Público, do juiz de instrução e do oficial de justiça do caso.

"Ele reconhece a sua responsabilidade, não está em negação. Ele não percebeu o perigo, porque muita gente usou a pista de esqui nos dois dias anteriores", disse o advogado do professor, Benedicte Tarayre, à agência de notícias France-Presse (AFP), acrescentando que o seu cliente ficou "chocado e revoltado" com o acidente.

Dois estudantes, uma rapariga de 16 anos e um rapaz de 14, de uma escola de Lyon, morreram numa avalanche na quarta-feira, que também provocou a morte a um homem de 56 anos, de nacionalidade ucraniana.

De acordo com os procuradores do Ministério Público, a pista de esqui estava fechada com rede e avisos em quatro línguas, mas o grupo trepou a rede "completamente ciente" da sua decisão.

A pista 'Bellecombes' na estação de esqui 'Les Deux Alpes' (Os Dois Alpes), no departamento francês do maciço alpino, está a uma altitude de cerca de 2.500 metros e é considerada uma 'pista preta', a mais difícil numa escala de quatro.

A pista tem estado fechada desde o início da época devido à falta de neve, mas fortes nevões nos últimos dias levaram as autoridades a alertar para o risco elevado de avalanches nos Alpes franceses.

No dia do acidente, o nível do risco na estância de esqui era de três numa escala de cinco, o que significa que um único esquiador podia provocar uma avalanche.

Lusa

  • Vítimas de avalancha nos Alpes franceses esquiavam em pista interditada
    1:42

    Mundo

    Três mortos e um ferido grave é o balanço de uma avalancha nos Alpes Franceses. As vítimas esquiavam numa pista negra, que estava fechada aos esquiadores devido aos nevões dos últimos dias. Nenhum desaparecido foi assinalado, mas as autoridades francesas mantiveram as buscas por mais algumas horas no local da tragédia, a 2400 metros de altitude, como explicou o autarca de Isère, Gilles Strappazzon.

  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.